Maratona sexual provoca crise entre China e Japão

Da Redação
Em São Paulo

Quatrocentos turistas japoneses, 500 prostitutas chinesas e três dias de orgia em um hotel de luxo em Zuhai (sul da China). O resultado é um atrito entre Pequim e Tóquio.

Segundo um jornal oficial chinês, a megaorgia ocorreu com prostitutas das cidades costeiras de Zhuhai e Shenzhen, durante os dias 16 e 18 de setembro.

As informações da imprensa causaram furor. Internautas chineses acusaram os turistas de terem escolhido a data para humilhar a China e celebrar o comportamento belicista do Japão no passado - o 18 de setembro marca o aniversário da ocupação japonesa no nordeste da China em 1931.

O Governo chinês pediu ao Japão que ensine seus súditos a comportar-se melhor e condenou como "extremamente odiosa" a maratona sexual.

"O que ocorreu foi odioso", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Kong Quan. "Os estrangeiros devem respeitar as leis chinesas. Esperamos que o governo japonês procure melhorar a educação de seus cidadãos a esse respeito", acrescentou.

Várias pessoas já foram detidas e a polícia lançou uma operação "cidade limpa" nos locais de prazer que até então atraíam turistas de várias regiões. O Zuhai International Convention Center Hotel, palco do bacanal, foi fechado temporariamente e se iniciou uma investigação.

Fontes: AFP e Reuters.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos