Maconha reduz fertilidade, diz estudo

Da Redação
Em São Paulo

Reuters
David Malmo-Levine, membro do partido Marijuana, fuma maconha durante manifestação favorável à legalização
da droga no Canadá
Polêmicas, polêmicas. Quando o assunto envolve maconha, todo mundo tem uma opinião. Mas a verdade é essa, polêmicos amigos: a maconha reduz a fertilidade. O esperma dos maconheiros perde força e por isso pode se tornar estéril, informa um estudo da Universidade Estadual de Nova York divulgado nesta segunda-feira.

"O esperma dos usuários de maconha se move muito rápido de forma precoce demais", disse Lani Burkman, que coordenou a pesquisa, em um comunicado. "Para se acoplar a um óvulo, o espermatozóide precisa nadar como um louco - isso é hiperativação - e precisa ser vigoroso ao mesmo tempo", disse Burkman. "Fumar maconha atrapalha o sistema regulador natural. O 'timing' é todo errado. Esses espermatozóides vão sofrer uma exaustão completa antes de atingirem o óvulo e não serão capazes de fazer a fertilização."

Velocidade, volume, formato, densidade, movimento e contagem de esperma foram estudados comparativamente em homens férteis e em usuários de maconha.

Um estudo anterior mostrava que a capa de enzima do espermatozóide humano sofria uma mutação quando exposto a altos níveis de THC. Por causa disso, o esperma tinha dificuldades em se agregar ao óvulo.

Mesmo quando o homem deixa de fumar maconha, o THC fica armazenado durante meses na gordura do corpo, segundo Burkman. "Eu definitivamente aconselho que quem estiver tentando conceber (filhos) não use maconha, e isso vale para mulheres e homens", disse Burkman.

Fonte: Reuters

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos