"Garçom, ei garçom... Tem uma camisinha na minha sopa de ostras!"

Da Redação
Em São Paulo

O que é pior do que encontrar um bicho depois de dar uma mordida na maçã? Meio bicho, diz a anedota popular. Mas tem coisa pior. Muito pior.

Em fevereiro passado, Laila Sultan estava jantando com suas amigas em restaurante da rede McCormick and Schmick's, em Irvine (EUA), quando se deparou com um ingrediente difícil de mastigar. "Nós dissemos, é claro, que devia ser uma ostra", contou ao jornal "Los Angeles Times" Paula Wild, uma das amigas de Laila.

Não era uma ostra. Era um preservativo.

"Não tenho a menor dúvida de que era um preservativo. Nós somos mulheres adultas. Acredite em mim, eu vi", falou Paula. As mulheres afirmam: a camisinha já tinha sido usada.

Laila e as amigas que estavam com ela no jantar abriram um processo contra o restaurante por negligência, danos e prejuízos. Laila conta que depois do desagradável incidente perdeu o apetite, o interesse pelo sexo e ainda teve um trauma psicológico que lhe custou um ano de tratamento por depressão e ansiedade.

O gerente da casa guardou o preservativo. Longe da panela de sopa, espera-se.

Fonte: AFP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos