Estudantes confundem cadáver com escultura na Hungria

Da Redação
Em São Paulo

A miséria humana. A impotência diante das mazelas da vida. O extremo da angústia e do sofrimento. Isso tudo e um pouco mais deve ter passado pela cabeça de estudantes ao refletir sobre uma suposta escultura de um homem enforcado na Hungria. O problema é que não se tratava de uma obra de arte, e sim de um legítimo suicídio.

O cidadão estava enforcado havia meses, mas ninguém percebeu porque o local ficou mais de quatro anos fechado para reformas.

O cadáver ficou um dia inteiro pendurado no jardim até que alguém percebesse que não era uma escultura e chamasse a polícia.

O editor do UOL Tablóide, que confunde cinzeiro com escultura (e vice-versa), prefere não comentar a notícia.

Fonte: Reuters

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos