Ativista que emitiu insultos contra si mesmo é condenado

Da Redação

Alexandre Moise, que se apresentou como secretário-geral da Federação Sionista da França e porta-voz do partido Likud (do primeiro-ministro israelense Ariel Sharon) no país, foi condenado em Paris a dois meses de prisão e a pagar uma multa de 750 euros (cerca de US$ 900) por "denúncia falsa a uma autoridade jurídica que levou a investigações inúteis".

De acordo com o veredicto, o acusado apresentou uma denúncia argumentando ter recebido telefonemas anônimos nos quais era ameaçado e insultado como "judeu asqueroso, vamos te matar".

"As investigações realizadas com diferentes operadoras telefônicas permitiram estabelecer que na realidade, o autor das mensagens em questão era o próprio autor da denúncia", afirmou o tribunal.

Durante a audiência, o autor explicou que usou estes meios para "dar credibilidade às ameaças e riscos que sofre em seu trabalho", segundo as fontes.

O advogado Michel Zaoui, do conselho representativo de instituições judias na França (CRIF) mostrou-se "constrangido com o comportamento de Moise".

Fonte: AFP

Você conhece o blog do Editor do UOL Tablóide?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos