Caminhoneiro canadense terá que pagar US$ 150 de pensão para seu cão

Editor interino do UOL Tablóide
Em São Paulo

Um ditado mais ou menos consagrado nesses tempos de múltiplos casamentos e divórcios é "Ex-mulher é para sempre". No Canadá, a Justiça deu um jeitinho de estender esse predicado ao (agora ex-) melhor amigo do homem. Um caminhoneiro precisará pagar uma pensão alimentícia de 200 dólares canadenses ao mês (cerca de US$150) à ex-mulher para os cuidados com seu cão São Bernardo, mas não terá direito a visitas.

O caminhoneiro deverá ainda pagar um retroativo de dois mil dólares canadenses (1.500 dólares americanos), de acordo com a decisão do juiz do tribunal de Edmonton, capital da província de Alberta, oeste do Canadá. Esta decisão, que não dá nenhum direito de visita ao antigo dono do cão, pode gerar jurisprudência no Canadá, onde um número cada vez maior de casais divorciados disputam na Justiça a guarda de seus animais.

O juiz concluiu que 200 dólares é "uma quantia razoável", levando em conta o tamanho do animal. Segundo os valores estabelecidos pela lei canadense, se o caminhoneiro tivesse tido um filho, ele teria que pagar uma pensão alimentícia de 691 dólares canadenses (518 dólares americanos) ao mês.

Cansado de ser explorado? Atrasou a pensão do filhote sem querer e acabou enjaulado? Tem medo de ter que pagar pensão à calopsita da sua ex-namorada? Registre seus temores e pavores nas tribunas (ainda) gratuitas do Editor do UOL Tablóide: o blog e fotoblog.

Fonte: AFP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos