Mulher que ficou 7 anos sem sexo consegue divórcio na Itália

Da Redação

Você já ouviu algumas das desculpas abaixo?

- Ah! Hoje não, querido. Estou com uma dor de cabeça...
- Poxa, benzinho, hoje não. estou quebrado por causa do futebol.
- Vamos dormir, vai. Preciso acordar cedo amanhã.
- Estou me sentindo tão estranha hoje, não sei o que me deu...

Se a resposta é "sim", não se preocupe. Todo mundo já passou por isso na vida. Mas se isso acontece com uma freqüência maior do que você gostaria, leia com atenção o aconteceu com um casal na Itália.

Uma mulher italiana, cujo marido decidiu fazer "greve de sexo" com ela por sete anos, conseguiu da Justiça o divórcio e uma bela indenização financeira nesta semana.

Francesco lançou sua "greve de sexo" no início dos anos 90 para punir sua mulher, Piera, que teria se colocado contra ele em uma disputa familiar por dinheiro.

O casal se separou em 2000 e Francesco ainda se mostrava convencido de que a mulher era a responsável pelo fim do casamento. Contudo, a mais alta corte italiana decidiu que a punição sexual de Francesco não procede e acabou condenando Piera a uma frustração permanente.

"A recusa de afeto ou atenção sexual deve constituir a causa da separação", afirmou o tribunal.

Para Piera, "a satisfação na vida (era) impossível ... em relação à realização do casamento no seu sentido mais pleno".

Sem comentários desta vez. Como todo mundo sabe, em briga de marido e mulher, editor do UOL Tablóide não mete a colher.

Fonte: Reuters

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos