Tarado ejacula em cliente na fila; banco é condenado

Da Redação

Esta é uma história que envolve uma fila no banco, uma indenização e uma ejaculação no vestido (alguém aí se lembrou de Bill Clinton?).

Vamos aos fatos. Enquanto aguardava atendimento na fila de uma agência, um ocioso se masturbou e ejaculou na roupa dela. O tarado foi preso em flagrante e confessou o caso à polícia.

O caso foi para na Justiça, e o banco está obrigado a reparar a cliente em R$ 30 mil por dano moral. Segundo os desembargadores, cabe ao banco zelar pela segurança dos clientes que utilizam seus serviços.

O cada vez mais idoso Editor do UOL Tablóide já viu muita (muita mesmo) coisa bizarra na vida, mas ainda não presenciou alguém se masturbando na fila do banco. Ainda bem.

Fonte: Consultor Jurídico

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos