Estudo norte-americano explica um mistério e tanto: como se forma o piruá

Da Redação

Quem gosta de pipocas? A Tia do Editor do UOL Tablóide adora. Ela passa horas em frente à TV assistindo filmes e novelas, sempre com um saco de pipocas à mão - além, é claro, de seu gato Vito Corleone no colo. Mas voltemos ao assunto do dia: pipocas.

E quem não gosta de piruá? Pois é. Além de você, mais gente ergueu a mão. Aliás, os antipáticos grãos de milho que não rebentam e ficam no fundo da panela foram alvos de estudo na universidade Purdue, nos Estados Unidos.

Já se sabia há tempos que um dos fatores que explicam porque o grão de milho vira piruá em vez de pipoca é a quantidade de água no centro do grão de milho -para a pipoca explodir, o nível deve ser de 15%. Agora, os cientistas encontraram um motivo que talvez seja ainda mais importante. Segundo eles, é preciso que o grão não deixe a pressão escapar conforme é aquecido; se isso acontecer e o ar vazar, o grão não estoura.

O estudo pode levar à produção de variedades de milho de pipoca com características que fujam do problema. Mas, cá entre nós: qual é a graça de uma panela de pipocas sem pelo menos meia dúzia de piruás no fundo, hein?

Fonte: Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos