O Editor do UOL Tablóide mostra que é homem e pega na cobra

PEDRO CIRNE
Enviado especial a Damnernsaduak (Tailândia)

Pedro Cirne/UOL 
Ele é um homem treinado,
não tente isso em casa
Não basta ser profissional, tem que participar.

Antes, entretanto, convém começar pelo começo. Uma questão de clareza, sabe?

Há em Damnernsaduak (Tailândia, a 90 minutos da capital Bancoc) um conhecido show local que envolve cobras, o homem que desafia as cobras e um locutor que fica tentando criar um clima de terror nos espectadores enquanto o desafio às cobras acontece. Tentando, porque no fundo ele é muito divertido.

Pedro Cirne/UOL 
Eles (de costas) são homens treinados,
não tente isso em casa; o de chapéu é só um menino impressionado
O espetáculo começa com um saco com alguma coisa dentro, que vem a ser a cobra, e um homem levando o saco, que vem a ser o desafiador de serpentes. Abre-se o saco e pronto: cobra e desafiador ficam frente a frente. Enquanto isso, o locutor vai dizendo quantas pessoas morrem após serem picadas por ofídeos por ano na Tailândia e dados assim, estimulantes.

O desafiador poderia muito bem pegar a cobra na mão e devolvê-la ao saco, com facilidade. Mas aí não ficaria com clima de show. Então ele encara a cobra, rola pro lado, dá uns tabefes na cabeça do pobre ofídeo, essas coisas. E o locutor lá, gastando saliva. "Seu veneno é pouco, mas ela pode matar até um elefante enorme..."

Acaba o primeiro dos três atos com o desafiador praticamente "enforcando" a cobra - o termo está entre aspas porque é uma licença poética, ou jornalística, você decide. Mas ele ainda tem que mostrar o quanto correu risco de vida, então começa a extrair o veneno da serpente. "Poucos homens teriam se arriscado a correr de tal maneira o risco de morrer..." O locutor é praticamente um maratonista das palavras.

Pedro Cirne/UOL 
Editor do UOL Tablóide passa a mão em cobra venenosa*, não tente isso em casa
E eis que se descobre, ouvindo o locutor, que passar a mão na cobra dá sorte. E o destemido desafiador passa pela platéia oferecendo o bichinho, vivo e não mais venenoso. Mesmo assim, raros são os que enconstam no ofídeo-que-dá-sorte. O Editor do UOL Tablóide, por uma questão profissional, e por não agüentar mais jogar na loteria em vão, oferece-se para passar a mão. Cria-se um clima de suspense, embora sem a participação quase folclórica do locutor, mas... Sim, ele passa a mão. Agora, é só voltar ao Brasil e fazer sua fé na lotérica mais próxima. Torça por mim, internauta!

* A cobra é venenosa, sim, mas quando a foto foi tirada já estava sem veneno. De bobo, o Editor do UOL Talóide só tem a cara

** OK: De bobo ele tem a cara e algumas ações

***Tá, a cara e muitas ações. Está feliz agora?

ps - É óbvio que pegar na cobra ou deixar de pegar na cobra não prova que alguém é homem ou não, assim como tomar dez chopes em menos de uma hora, fazer uma curva a mais de 120 km/h ou transar com a namorada do cara mais chato da faculdade. A expressão "mostra que é homem e pega na cobra" foi usada só para dar um ar mais leve ao título desta nota, OK?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos