Maior bordel da Alemanha ficará próximo a estádio da Copa

Da Redação

A menos de um ano da Copa do Mundo de 2006, todos os setores da economia alemã já estão no aquecimento. De olho nos clientes --e nos lucros-- que virão com o evento, o Artemis, maior bordel do país, está prestes a inaugurar um grande prédio, com 60 quartos e reservados, com capacidade para 600 clientes -- suficientes para 54 times de futebol.

Com cerca de 100 prostitutas, o bordel tem localização estratégica, a apenas 25 minutos a pé do estádio de Berlim. Não vai faltar diversão para os clientes. Além das prostitutas e dos serviços de quarto, a casa terá bar, pista de dança, sauna, massagens, sex-shop e salas de cinema.

A entrada do Artemis, que será inaugurado em setembro, custará 100 euros (cerca de R$ 300), sem contar os serviços de sexo, afirma um jornal local. De acordo com o proprietário do bordel, o advogado Norman Jacob, "as mulheres têm tarifas individuais", a partir de 50 euros, sem contar extras.

O objetivo do proprietário é monopolizar a sacanagem na Copa, oferecendo um lugar "mais limpo, luxuoso e maior" que a maioria dos locais deste gênero que existem na cidade. Até as autoridades aprovam a idéia: o setor policial, segundo o jornal, acredita que a iniciativa facilitará o controle da prostituição. O Editor do UOL Tablóide também aprova esta iniciativa, que deve gerar muitos empregos para as mães dos árbitros de futebol.

Mas nem todos os alemães vestem a camisa do bordel. Veit Hoffmann, pastor protestante do bairro de Neukoelln, disse ao jornal que este fluxo de clientes é desumano e aconselha os homens a buscar uma mulher de sua escolha fora destes "supermercados do sexo".

Fonte: EFE

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos