"Clinton" e "Lewinsky" viram marcas de camisinhas na China

Da Redação

Sexo seguro é isso aí. Um fabricante de camisinhas na província de Guangdong (sul da China) lançou preservativos com as marcas "Clinton" e "Lewinsky", informou nesta terça-feira a imprensa estatal chinesa.

A empresa Guangzhou Haojian Bio-science Co. está vendendo seus artigos sob os nomes "Kelintun" e "Laiwensiji", segundo a pronúncia chinesa. Nas bandas de lá esses nomes correspondem aos do ex-presidente americano, Bill Clinton, e da ex-estagiária da Casa Branca, Monica Lewinsky, com quem ele teve um caso.

A marca Clinton foi criada para ser o principal produto da empresa, comercializado a 30 iuanes (cerca de 9 reais) o pacote de 12 unidades. Como a cotação da Lewinsky não anda lá muito alta, o pacote com 12 preservativos tem valor sugerido de 18 iuanes (mais ou menos 5 reais).

O gerente-geral Liu Wenhua expressou confiança de que os nomes não lhe causarão problemas, já que são apenas "marcas baseadas em dois nomes estrangeiros e não podem ser vistas como violação dos direitos".

E editor do UOL Tablóide apóia a iniciativa e lembra que sacanagem e política sempre andaram juntas.

Fonte: AFP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos