Juiz é condenado por se masturbar durante julgamentos

Da Redação

Já dizia a minha tia Izildinha: um dia da caça, outro do caçador.

A profissão do juiz Donald D. Thompson era mandar os outros para trás das grades. Agora foi a vez dele ir para o xilindró. E o motivo não poderia ser mais inusitado. O magistrado foi condenado a um ano de prisão por usar uma bomba peniana a vácuo durante três julgamentos por assassinato e um caso civil em 2002 e 2003. Ele ainda terá de pagar uma multa de 10 mil dólares por cada acusação e perderá o salário de 90.000 dólares anuais.

O internauta mais curioso estará se perguntando: como descobriram a tal bomba?

Calma, calma. Eu respondo.

Tudo começou quando a relatora da corte, Lisa Foster, escutou um chiado na sala. Por uma pequena abertura entre uma gaveta e uma porta ela conseguiu ver o pênis de Thompson dentro da bomba a vácuo.

Essa foi só a primeira vez. Foster garante que a situação se repetiu por até 20 vezes em três anos.

"Fiquei realmente horrorizada e assustada porque era tão estranho", disse Foster.

O juiz disse que a bomba a vácuo - um artefato usado com o objetivo de aumentar o tamanho do pênis ou combater a disfunção erétil - foi um presente que recebeu de seu melhor amigo, em 2001, mas negou tê-la usado em seu pênis.

Várias testemunhas disseram que Thompson com freqüência se acomodava atrás de sua mesa, tirando os sapatos para lustrá-los e cortar as unhas dos pés, cuspindo tabaco dentro de uma xícara e brincando com uma agenda eletrônica.

O Editor do UOL Tablóide admite que acho essa história muito brochante.

Fonte: AFP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos