Seu filho tem razão: brócolis não são gostosos

Da Redação

Quando o Editor do UOL Tablóide era criança e sua tia Izildinha tentava forçá-lo a comer brócolis, ele dizia: é muito ruim, tia! O mesmo pode ter acontecido com seu filho, sua filha ou com você. Alguns pais aceitam e cedem (tia Izilidinha nunca cedeu; para ela, brócolis ajudam contra tosse, gripe, dor de barriga, falta de sono, excesso de sono e mais umas coisas). O fato é que a ciência finalmente explicou por que os brócolis são intragáveis para alguns e gostosos para outros.

Os pesquisadores Mari Sandell e Paul Breslin, do instituto de pesquisa Monell, na Filadélfia, mostraram em artigo na revista científica "Current Biology" que basta um gene para a pessoa achar vegetais como os brócolis bem mais amargos do que o resto da população.

O gene hTAS2R38 (isso que é nome, hein?) está ligado a um receptor de sabor na língua. Quem possui duas cópias de uma versão "sensível a brócolis" sente os vegetais dessa família em média 60% mais amargos do que aqueles cujos genes são de outra versão. E quem tem apenas uma cópia do gene "sensível" teve opinião intermediária sobre o amargor.

O Editor do UOL Tablóide tem um singelo recado para tia Izildinha: não era manha, tia!

Fonte: Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos