Professores japoneses processam governo por obrigação de cantar o hino

Da Redação

Quem canta seus males espanta? Não quando a canção em questão é o hino japonês e os vocalistas são professores japoneses.

O hino não soa como música para os ouvidos dos "senseis". Irritados pela regra que os obriga a se levantar e cantar o hino japonês em frente à bandeira nacional nos atos escolares todo santo dia, 170 professores de Tóquio processarão o governo alegando "angústia psicológica". O valor da indenização pedida pelos docentes é de ¥ 94 milhões (US$ 780 mil).

Os acordes do hino já haviam desafinado em setembro do ano passado, quando a corte de Tóquio emitiu uma sentença a favor de 400 professores e bibliotecários em um caso similar, por considerar que impor a homenagem pátria "infringe a liberdade de pensamento e vai contra as leis básicas de educação".

O hino nacional japonês, conhecido como Kimigayo, é um canto ao imperador que remete ao culto que incentivou as invasões japonesas do resto da Ásia durante a primeira metade do século passado. Dentro das razões para a sentença do ano passado, o tribunal alegou as discórdias geradas pela bandeira do sol nascente e o Kimigayo por serem usados "para promover o militarismo".

O Editor do UOL Tablóide é patriota, mas não gostaria de ser obrigado a cantar o "Ouviram do Ipiranga" todo dia.

Fonte: >EFE

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos