Justiça chinesa proíbe empresário de vender terrenos na Lua

da Redação

A Justiça chinesa confirmou uma decisão que proíbe que um empresário local venda terrenos na Lua.

Li Jie criou uma empresa chamada "Embaixada da Lua" e se meteu a vender terrenos para os incautos. Mas, segundo a Justiça, um tratado internacional assinado em 1983 pela China proíbe a prática.

Ele estava vendendo cada lote lunar de 0,4 hectare por meros 298 yuans, ou US$ 37, ou cerca de R$ 77. Uma pechincha, não?

O órgão do controle do comércio da China disse que a idéia de Li Jie não passa de um "sonho". Chamou de lunático, né?

A tia Izildinha, que tem um pé-de-meia escondido embaixo do colchão, ficou decepcionada com a proibição. Ela já estava ficando com vontade de ser vizinha de são Jorge.

Fonte: Ansa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos