Na Espanha, enfermeiras que não usam minissaia ganham menos

da Redação

A direção do hospital San Rafael, em Cádiz (sul da Espanha), retirou um complemento salarial equivalente a R$ 75 das enfermeiras que se negam a usar minissaias enquanto trabalham.

Essa vestimenta faz parte do uniforme obrigatório das mulheres que trabalham como enfermeiras no hopsital. Mas muitas profissionais argumentam que não se sentem confortáveis com as pernas de fora porque esse uniforme provoca olhares indesejados.

"Não é justo que a gente não possa usar calça quando os homens usam, os pacientes estão sempre olhando e, dessa maneira, também corremos mais riscos de contrair infecções e doenças", diz Adela Sastre, que tem nome de personagem de García Lorca, mas é enfermeira no hospital.

A prefeitura da cidade está investigando o caso e pediu explicações aos responsáveis.

O Editor do UOL Tablóide é completamente a favor da minissaia, mas só quando a mulher está com vontade de usar. Tia Palmeirinha, modista da tia Izildinha, é da mesma opinião.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos