Homem é condenado a seis meses de prisão por espancar cervo em Hong Kong

Da Redação

Você está pê da vida, tiririca das idéias e acha que o melhor jeito para extravasar, botar tudo para fora e chutar o pau da barraca é (ô, idéia infeliz!) amarrar lata no rabo do gato, matar cachorro a grito, cortar o rabo da lagartixa e/ou chamar urubu de meu louro?

É melhor pensar duas vezes, deixar de ter minhoca na cabeça e tirar o seu cavalinho da chuva rapidinho, sebo nas canelas.

Em Hong Kong, o território mais popular do domínio chinês, um homem de 46 anos foi condenado a seis meses de prisão por matar a pauladas, numa praia, uma fêmea grávida de cervo da raça muntjac.

A informação foi publicada em primeira mão pelo jornal local "South China Morning Post" e divulgada por este mundão pela agência EFE.

A desculpa esfarrapada do violento bonitão da bala chita (faz tempo que o internauta não lê esta expressão, certo? Mas também não é todo dia que se vê uma notícias dessas por aí) foi, inicialmente, dizer que não sabia, nem tinha visto nada, negar tudo. Mas não colou.

Ao ouvir um "vamos tentar de novo, do início" (e ver que não teria como confrontar os laudos da autópsia do animal), o acusado botou o rabo entre as pernas, se desculpou e disse que estava bêbado quando tudo ocorreu.

O Editor do UOL Tablóide acha que, na verdade, saiu barato. Segundo a sociedade protetora dos animais da localidade, a lei prevê penas de até 3 anos de prisão, mais multa de 200 mil dólares de Hong Kong (US$ 26 mil), para casos assim, mais graves e tão raros de se ver quanto cabeça de bacalhau.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos