UOL Tablóide Critica: o Editor experimenta a jaca (arrrrrrgh!)

Editor do UOL Tablóide
da redação

  • [creditofoto]

Quem acha que o Editor do UOL Tablóide busca a polêmica fácil não viu a cara dele quando provou a jaca.

Sim, essa fruta, da qual tem gente que come até o caroço, provoca no Editor do UOL Tablóide uma certa repugnância. A pele dura da bicha não é nada. A cola que ela solta e que gruda nos dedos por um período indeterminado é algo aceitável. O fato de ela se reproduzir muito facilmente no clima quente e ser quase onipresente no território nacional é um problema, sim, mas apenas porque dissemina o maior de todos... O cheiro.

Rogerio Cassimiro - 20.dez.2006/Folha Imagem
Um pé de jaca cheinho. Minha gente, pra que tudo isso?
João Sal - 12.nov.2006/Folha Imagem
O que o pé da Deborah Secco tá fazendo perto dessa coisa horrenda?
Juca Varella - 3.mai.2004/Folha Imagem
Essa era tão grande que quase não coube na foto
Maria do Carmo -12.jan.2006/Folha Imagem
Uma crème brûlée de jaca. Sim, a jaca tem seus partidários, é preciso admitir
RECEITA: CRÈME BRÛLET SEM JACA
MAIS RECEITAS
DOCE DE JACA
UOL CRÍTICA: VOLTA, ATARI!
FOTOS DE MISSES E MAIS
ONDE ESTÃO OS MARCIANOS?
O Editor do UOL Tablóide não aceita que uma fruta tenha o cheiro de jaca. Mesmo que ela seja a jaca.

Por isso, nada mais natural para a seção UOL Tablóide Critica do que, claro, criticar a jaca.

Um pouco dos bastidores: o Editor estava sem assunto para a seção quando a Sub da Sub perguntou: "E aí, o que você vai criticar nesta semana?". A resposta foi singela e até meiga (na opinião da Sub da Sub): "No momento, a única coisa que está me incomodando é o cheiro de jaca." A Sub retrucou: "Onde você sentiu cheiro de jaca?". O Editor: "Aqui perto." Sub: "Mas é tempo de jaca?". O Editor: "Não sei, senti o cheiro há seis meses." "Seis meses e ainda está reclamando? Pode criticar, critique à vontade."

O Editor então decidiu transpor para a crítica gastronômica os preceitos fartamente discutidos pelo francês Pierre Bayard, autor do best-seller acadêmico "Como Falar dos Livros que Não Lemos". Num paralelo com um outro famoso crítico literário, o Editor achava melhor não provar a jaca para não se deixar influenciar.

Mas foi conferir, e o Manual de Redação é implacável: não permite criticar a jaca sem prová-la.

E então rolou a degustação, fazer o quê? Nem todo dia tem concurso de miss, né? Vamos ao relato:

Por R$ 2,18 reembolsáveis, o Editor comprou um quarto de jaca, não sem antes dar uma apertadinha nela. A gosma nojenta grudou na mão do Editor ainda no mercado, que sentiu a primeira náusea, provocada pelo odor característico de estragado que a jaca madura tem.

A jaca foi embalada em plástico, o que permitiu o transporte até a redação. Quando ela foi aberta, uma nova lufada de cheiro de jaca tomou conta do andar. Fomos em frente. Afinal, contra quem já encarou o trânsito de uma grande cidade brasileira, namorou uma alienígena e enfrentou o Leão da Neméia, o que pode uma jaca?

O Editor do UOL Tablóide aproximou-se do fruto. Para sua surpresa, o cheiro de jaca é menos nauseante de perto. Com um garfo, tirou um gomo e separou-o da semente. Enrolou o que pegou no garfo. Parecia queijo quente derretido - mas, infelizmente, não passava de um pedaço de jaca...

O alimento entrou na boca. Ele escorregava, deslizava, recusava-se a descer. O Editor deu umas mordidas, as fibras foram cedendo.

Análise final: deu para engolir. E é preciso admitir: até dá pra entender que a fruta agrade a algumas pessoas - o que não dá pra entender são essas pessoas...

Uma tese sobre a jaca:
A teoria do design inteligente pode até argumentar que a melancia dá no chão porque pesa muito e assim não cai na cabeça de ninguém; e que a jabuticaba dá num pé-grande porque fica mais fácil de pegar. Agora, como explicar a jaca?

O Editor do UOL Tablóide tem uma tese sobre a origem da jaca: Deus trabalhou seis dias e, quando estava descansando no sétimo, o Diabo foi lá e pá, plantou uma árvore. No meio de tantas outras, nasceu a jaqueira. Enrolada na jaqueira, a serpente, batendo um papinho com Eva e Adão... Deu no que deu...

ps - Comente o "UOL Tablóide Critica" no Tablog, o Blog do Editor do UOL Tablóide.

ps2 - Leia mais "UOL Tablóide Critica":
- Volta, Atari
- Homem de Ferro (o personagem, não o filme)
- 1808, o ano que o Editor não entendeu
- THC, o canal que faz da guerra um entorpecente
- "Frio Equador", HQ que inventou o boxe-xadrez, era para ser uma ficção
- livro de anedotas sobre gaúcho foi escrito por paulista
- "Sandman - O Mestre dos Sonhos", o filme, tem tudo a ver com 1º de abril
- com 44 páginas e 21 insultos, a revista "Mad" está de volta

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos