Editor do UOL Tablóide, que entende do belo, pondera sobre as belas reproduções de quadros no Vietnã

Haroldo Ceravolo Sereza
Em Nha Trang (Vietnã)
Pedro Cirne
Em São Paulo

Se alguém entende de beleza, é este que escreve estas linhas.

UOL
Versão em Ho Chi Minh do quadro Whaam!, pintado por Roy Lichtenstein em 1963, ou seja, durante a Guerra do Vietnã (1959-75)
(E se tem outra coisa que o Editor do UOL Tablóide entende é "humildade"...)

Não à-toa, ele está no Vietnã para acompanhar uma enorme disputa entre belezas de todo o mundo - você está acompanhando o Miss Universo 2008 aqui pelo UOL Tablóide, não?

Mas o belo não está só nos concursos de miss, por incrível que pareça.

UOL
Em Nha Trang, quase o mesmo Whaam!; pelo visto, os turistas gostam de comprar a reprodução desse quadro
MISS UNIVERSO 2008
O EDITOR NO VIETNÃ
Por isso, toda vez que viaja, o Editor do UOL Tablóide dá um jeito de visitar galerias de arte. Não foi diferente no Vietnã. Tanto em Ho Chi Minh quanto em Nha Trang, ele foi a galerias que vendiam reproduções de grandes artistas.

Tudo começou, na verdade, quando o veículo que o levava do aeroporto para o hotel passou diante de uma delas. Exposta, uma Mona Lisa, com aquele olhar que parece dizer: "Já te vi uma vez, não? Foi no Louvre, em Paris?". Mas o motorista seguiu em frente...

Na primeira volta perto do hotel que deu em Ho Chi Minh, uma nova galeria, com reproduções muito interessantes. Também havia uma Mona Lisa, com o mesmo olhar, só que desta vez ela parecia estar dizendo: "Legal, vamos nos ver em Paris de novo, certo?". O Editor, claro, não entendeu o recado enigmático, e deixou para voltar mais tarde.

Mais tarde, a pintora do quadro estava lá. Chamava-se Minh Ngoc. Mas a Mona Lisa já era. Tinha sido vendida.

Ngoc faz reproduções de quadros famosos, de Magritte, Da Vinci, Dalì, Warhol, Lichenstein. São imagens que se repetem em outras lojas de reproduções de pintura em Ho Chi Minh.

Elas são atraentes e, para um não especialista, sem uma reprodução fotográfica do original, parecem suficientemente fiéis.

Arte
Sabe tudo sobre o Vietnã, internauta?
Elas também não respeitam os tamanhos das originais e, claro, são feitas a partir de imagens fotográficas. E a produção muitas vezes tem como público alvo os turistas.

Minh Ngoc diz que vende até cinco quadros por semana, por preços que variam de US$ 35 a US$ 55, dependendo do tamanho. Há poucas obras que reproduzem a paisagem ou a arte vietnamita - a maior parte das reproduções é de pinturas consagradas no Ocidente.

O repertório é bastante repetitivo. Prova disso que o Editor encontrou em Nha Trang uma loja que vendia quase os mesmos quadros, apesar que alguns podiam ser considerados releituras.

Igualmente convincentes, o Editor do UOL Tablóide está pensando em montar uma coleção de reproduções e abrir um museu - pode ser o começo do Museu do UOL Tablóide.

Parece uma grande idéia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos