Depilação genital "à brasileira" é banida do Estado de Nova Jersey

AP Em Trenton, Nova Jersey

A depilação genital completa - consagrada nos Estados Unidos com o nome de depilação "à brasileira" - foi banida dos salões de Nova Jersey por ser considerada perigosa à saúde das mulheres.

A decisão veio do comitê estadual responsável por regular a área de cosméticos e cuidados com o cabelo, subordinado à divisão de assuntos de consumo, depois de duas mulheres terem sido hospitalizadas por infecções contraídas durante o procedimento estético.

Tecnicamente, a legislação em vigor permite apenas a remoção profissional de pelos de rosto, pescoço, abdome, pernas e braços. "A área genital não é parte do abdome ou das pernas, como se poderia assumir", reforça o porta-voz do governo Jeff Lamm.

Especialistas afirmam que a depilação genital é perigosa porque a cera quente pode irritar a pele sensível da região, causando infecções, pelos encravados e irritação.

Apesar desse risco, milhões de norte-americanas (e alguns norte-americanos) recorrem à moda do "pelo zero", que podia ser providenciada na maioria dos salões de beleza de Nova Jersey por um preço entre US$ 50 e US$ 60.

Para os empresários da cera quente, a proibição - que poderá levar a multa - vai significar uma considerável queda na renda dos salões.

"Não é justo", afirma Linda Orsuto, dona de uma rede de spas e salões de beleza, que estima ter feito 1.800 depilações "à brasileira" no último ano. Para ela, a depilação é uma questão rigorosamente íntima.

Linda também estima que, com a proibição, as fãs do "brazilian wax" vão cruzar a fronteira com outros Estados para manter o visual.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos