Político polonês critica presença de elefante "gay" em zoológico

Do Editor do UOL Tabloide Em São Paulo

Chegou pela Reuters: um político polonês critica presença de elefante "gay" em zoológico.

O homem público criticou um zoológico local por adquirir um elefante "gay" chamado de Ninio e que prefere companheiros machos e provavelmente não procriará, publicou a mídia nesta sexta-feira.

"Não pagamos 37 milhões de zlots (11 milhões de dólares) para que a maior casa de elefantes da Europa tenha um elefante gay vivendo lá", disse Michal Grzes, vereador conservador da cidade de Poznan, no oeste da Polônia, segundo publicou a mídia local.

"Nós deveríamos ter uma manada, mas já que Ninio prefere amigos machos a fêmeas, como produzirá uma descendência?", disse Grzes, que integra o partido opositor de direita Lei e Justiça.

O diretor do zoológico de Poznan afirmou que Ninio, de 10 anos, pode ser muito jovem para decidir se prefere machos ou fêmeas, já que os elefantes apenas alcançam a maturidade sexual aos 14 anos.

O Editor do UOL Tabloide acredita, apenas, que o vereador Michal Grzaes não tem peso político para debater com ninguém, muito menos para discutir orientações sexuais de um elefante.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos