Casal sueco tenta batizar o filho com o nome de "Q"

Do UOL Tabloide*
Em São Paulo

Enquanto no Brasil a moda é batizar crianças com nomes estrangeiros e gerar uma avalanche de Keirrisons e afins, na Suécia, terra dos "Fulanosons e Cicranosons", um casal luta na Justiça para dar o nome de Q ao seu filho.

Os pais, da cidade de Are, dizem que Q responde à vontade deles por um nome ao filho. E caso o tribunal negue que uma simples letra possa batizar um ser humano, o casal já tem uma alternativa, o nome Q:u.

Um juiz vai decidir se o nome Q é válido baseado na lei de 1982. A lei sueca sempre foi bastante rígida em relação a nomes.

Em 2007, um casal foi proibido de dar o nome Metalllica à filha recém-nascida, enquanto outros pais puderam batizar o rebento de Google. Já em 1996, em protesto à lei de nomes, outro casal tentou chamar o filho de "Brfxxccxxmnpcccclllmmnprxvclmnckssqlbb11116", que, de acordo com eles, se pronunciava Albin.

*Com informações do "The Telegraph"

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos