Casal que achou bilhete premiado de 30 mil libras terá que dar metade a azarada que o perdeu

Do UOL Tabloide*
Em São Paulo

O que fácil vem, fácil vai, já dizia a resignada tia Izildinha, a tia do Editor do UOL Tabloide.

Amanda Stacey achou, no chão do supermercado, um bilhete de loteria. Foi checar e, bingo!, estava premiado. Resultado: ela levou 30 mil libras esterlinas (algo como R$ 93 mil, ou seja, muito dinheiro).

A história teria acabado por aí, mas um juiz determinou hoje (sexta) que Amanda e seu marido devem dar 15 mil libras esterlinas a Dorothy McDonagh, a mulher que havia comprado o tal bilhete, e que o deixou cair por aí, como se fosse um pedaço de papel qualquer (o que, de fato, era, até o resultado do sorteio).

Até a decisão da Justiça britânica, a polêmica estava lançada: a senhora sortuda-depois-azarada (ganhou na loteria, mas havia perdido o bilhete) e a senhora sortuda-depois-azarada-mas-nem-tanto (ganhou uma fortuna sem fazer esforço, e depois perdeu parte dessa fortuna) trocaram acusações mútuas sobre a postura uma da outra.

O Editor do UOL Tabloide, que não acha no chão bilhetes premiados, não-premiados ou mesmo contas vencidas, pergunta a você, internauta: achado não é roubado?

Com informações do "Mail Online"

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos