Homem é condenado a seis meses de prisão por "bocejar" durante julgamento

Do UOL Tabloide* Em São Paulo

Os sonolentos espectadores que acompanham os vagarosos trabalhos judiciais deverão agora pensar duas vezes antes de bocejar em ambiente oficial. A Justiça - que é cega, mas não é surda - condenou a seis meses de cadeia um homem que emitiu um sonoro bocejo durante uma sessão do julgamento de seu sobrinho.

Os documentos relatam que Clifton Willians, 33, de Richton Park (EUA), foi condenado por emitir um "som semelhante a um bocejo" na corte do juiz Daniel Rozak no mês passado.

O crime aconteceu enquanto o sobrinho do senhor Willians, Jason Mayfield, estava sendo sentenciado por posse de drogas, em 23 de julho.

Pessoas que acompanhavam o julgamento, inclusive o próprio sobrinho, negam que tenha havido um bocejo desmedido. Um porta-voz judicial, contudo, insiste que ainda assim a manifestação foi ilegal.

"Foi uma manifestação sonora, tumultuosa e deliberada deste indivíduo, na intenção de agitar os procedimentos e mostrando desrespeito pela corte", afirmou o representante Charles Pelkie.

Em carta à família, Willians se disse indignado por ser condenado "por nada". A boa notícia para ele é que o juiz Rozak poderá suspender a pena na quinta-feira - se o bocejador se desculpar de modo educado.

*Com informações da AP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos