Mulher coloca a casa à venda para pagar processo por bater em funcionária de supermercado com carrinho elétrico

Do UOL Tabloide*

Em São Paulo

Uma britânica com deficiência motora machucou o joelho de uma funcionária de supermercado enquanto dirigia um carrinho elétrico. Por causa do acidente, ela foi processada e deve pagar cerca de 16 mil libras (cerca de R$ 43 mil), entre danos e custos com o processo. Para pagar o valor, ela está colocando a sua casa à venda.

Gloria Brown, 61 anos, mora com o marido Norman, de 73 anos, e a filha Susan, 42 anos, e diz que foi forçada a colocar a casa a venda porque não tem condições de pagar o valor.

Em dezembro de 2005, em um supermercado de Rhyl, no País de Gales, a funcionária Denise Bird, 42 anos, estava arrumando as prateleiras quando foi atingida pelo carrinho elétrico dirigido por Brown e machucou o joelho.

Bird pediu ao sindicato para entrar com processo pelos danos. Ela alega que o carrinho elétrico de Brown estava em uma velocidade muito alta e que a motorista não tinha a atenção necessária enquanto dirigia. A mãe de Denise diz que a filha ficou várias semanas sem trabalhar e até hoje tem problemas na perna.

Brown diz que atingiu a funcionária porque um carrinho elétrico do próprio supermercado bateu no seu. Seu argumento não foi aceito pelo tribunal.

* Com informações do Daily Mail

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos