PUBLICIDADE
Topo

Suposta ex-acompanhante de Berlusconi protagoniza filme "Bunga Bunga 3D"

Cartaz de divulgação do filme "Bunga Bunga 3D", inspirado nas supostas festas de Berlusconi - Divulgação
Cartaz de divulgação do filme "Bunga Bunga 3D", inspirado nas supostas festas de Berlusconi Imagem: Divulgação

Do UOL Tabloide*

Em São Paulo

30/05/2011 21h00

Nadia Macri, uma das mulheres envolvidas na rede de escândalos sexuais do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, anunciou que em junho será lançado um filme “erótico hard” inspirado nas “festas” promovidas pelo premiê em suas mansões.

“Bunga Bunga 3D”, segundo antecipou a ex-acompanhante, terá ela própria como estrela, ao lado do ator Fernando Vittale, famoso na Itália pelo programa “Uomini e Donne”.

“O filme é inspirado em mim. O ‘Bunga Bunga’ fui eu quem revelou. Depois, obviamente, tem outras atrizes participando”, acrescentou.

A atriz também adiantou que não se trata de pornografia: “Eu não faço pornô, faço apenas erótico hard”.

A equipe de produção acrescenta que se trata da “primeira obra-prima erótica 3D completamente italiana” e com um orçamento “sem precedentes”.

“Com este filme, a Itália entra no jogo do fantástico mundo tridimensional, enfrentando os Estados Unidos, sem nada a temer e levando bem alto a bandeira italiana”, exalta o comunicado à imprensa.

Sobre a participação de algum personagem inspirado em Berlusconi, Nadia não soube informar. “Não sei se tem, porque não conheço o filme todo, só a minha parte”.

Já o produtor, Gianfranco Romagnoli, esclarece que o premiê não participa. “Vamos falar apenas da vida de acompanhante de Nadia”.

O primeiro-ministro italiano é acusado de pagar por companhia feminina durante as festas (“Bunga Bunga”) que ele oferecia para outros políticos em suas mansões.

De acordo com a investigação da Justiça italiana, Berlusconi teria contratado a marroquina “Ruby” para um evento enquanto ela ainda era menor de idade. O premiê também é investigado por abuso de poder por supostamente ter ordenado à polícia que Ruby fosse liberada em uma acusação de furto, algum tempo depois da “festa” da qual ela participou.

*Com informações da ANSA

Tabloide