Não foi para os moradores: dono de cervejaria morre e deixa fortuna para familiares

Do UOL, em São Paulo

  • Matt Rourke/AP Photo

Você doaria R$ 700 milhões para desconhecidos? A informação de que o criador da cerveja Corona, Antonino Fernández, enriqueceu todas as pessoas de sua cidade natal teve repercussão em todo o mundo. A história viralizou e foi compartilhada por milhões de internautas pelo mundo afora. Mas ela não era totalmente verdadeira.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, o falecido foi muito generoso com a aldeia ao longo da vida, mas a herança, avaliada em 200 milhões de euros, foi deixada para os sobrinhos. Não teve doação de R$ 8,4 milhões para 80 moradores.

Não há informações de como o boato se espalhou, mas a Fundação Cerezales Antonino e Cinia, ligada ao ex-bilionário, acredita que foi após uma reportagem no jornal local Diario de Leon. 

Antonino Fernández morreu em agosto, aos 99 anos. Ele era pobre e foi forçado a deixar a escola aos 14 anos. Aos 32 anos, emigrou para o México e virou presidente de uma das maiores cervejarias locais.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos