"Vítima" decide tatuar gemidão do Whatsapp no braço e deixa a mãe "pistola"

Renan Prates

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Facebook

Charlize Mayla, de 27 anos, foi mais uma das "vítimas" do "gemidão" do Whatsapp, áudio recebido por 10 em cada 10 pessoas que estão no aplicativo. Só que ela, após receber o áudio na sala de aula, teve uma ideia inusitada: fazer uma tatuagem para eternizar o fato - o que posteriormente deixou a sua mãe, segundo ela, "pistola", com raiva.

A estudante, que mora em Londrina (PR), confessou ao UOL que se assustou com a rápida viralização da imagem. "Não divulguei no Facebook. Divulguei no Instagram e vinculei a imagem no Facebook. E mandei pra Lizandra [da página Wikipédia do Funk]. Mas eu não esperava que fosse virar tudo isso. Nunca esperei que ia viralizar tanto. Porque eu postei a imagem na quinta à noite, e na própria quinta, não deu nem duas horas que ela postou, a internet só falava de mim".

Reprodução/Facebook

O post feito por Lizandra Souza em sua conta do Facebook na última quinta-feira tem, até o momento da publicação desta reportagem, mais de 4 mil interações, 4,6 mil comentários e 6 mil compartilhamentos.

Charlize tenta levar tudo na brincadeira - inclusive a repercussão dos internautas sobre a sua tatuagem. Ela parece não ter ligado para as críticas que recebeu, algumas delas preconceituosas.

"A repercussão tem sido bem interessante. Algumas pessoas gostam, acham engraçado, levam na zoeira. Mas algumas pessoas não gostam a ponto de criticar até meu grau de escolaridade, falar que eu sou analfabeta. Já me chamaram de ridícula, falaram que o Brasil não vai pra frente por causa disso, umas coisas meio nada a ver. Mas eu tento levar tudo na brincadeira. Eu fiz uma zoeira e tô na internet para levar as coisas na zoeira".

A família está dividida. Os primos e até a avó entraram no espírito e entenderam a brincadeira. Os tios não se posicionaram. Mas a mãe…

"A minha mãe tá 'pistola' ainda. Na hora ela não entendeu muito bem o que era a tatuagem. Porque eu tinha feito escondida. No dia em que eu fui tatuar, eu falei pra ela que ia passar na Aimê, que é a tatuadora. Aí ela me perguntou se eu estava fazendo tatuagem (risos). Eu falei: "claro que não, mãe". Aí deu umas três horas e a internet toda só falava nisso. Ela ficou meio brava por causa disso. No outro dia ela viu do que se tratava, e ela falou brava do jeito dela: 'As pessoas estão tirando sarro de você. Isso é ridículo, que ridículo'. Mas...Mãe é mãe né? (risos)".

Para alegria de sua mãe, Charlize disse que não pretende fazer outra tatuagem que cause tanta repercussão como essa: "Ideia a gente sempre tem. Espaço ainda tem. Mas se fizer não vai ser tão momentânea e tão louca quanto essa, porque essa foi bem impulsiva", admitiu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos