Homem esconde cadáver da namorada em freezer. Mulher assume identidade da morta

Colaboração para o UOL

  • Divulgação/Youngstown Police Department

    Arturo Novoa e Katrina Layton são acusados de esconder o corpo de mulher em freezer

    Arturo Novoa e Katrina Layton são acusados de esconder o corpo de mulher em freezer

Investigadores da cidade de Youngstown, no estado de Ohio (Estados Unidos) se depararam com uma história macabra no último domingo (31). Após receberem uma denúncia, os policiais prenderam Arturo Novoa, de 31 anos, e Katrina Layton, de 34 anos, por assassinato. Os dois foram acusados de esconder o corpo da ex-namorada de Novoa em um freezer.

Para piorar a situação, na tentativa de não levantar suspeitas, Katrina ainda 'assumiu' a vida da vítima, passando a viver na casa dela, além de utilizar objetos pessoais e cuidar do cachorro.

Divulgação/Youngstown Police Department
Shannons Graves foi vista pela última vez em fevereiro e morou com Novoa

Segundo informações do canal "Fox News", o caso só chegou ao conhecimento da polícia porque Arturo pediu para um amigo ficar com o freezer onde a vítima estava. Suspeitando da situação, o rapaz resolveu olhar o conteúdo do aparelho doméstico e descobriu o corpo.

Em entrevista, o tenente Doug Bobovnyik revelou que o corpo foi achado na cidade de Campbell, que fica a cerca de 5km de distância de Youngstown. Ele confirmou ainda que as investigações da polícia apontam para a possibilidade de o corpo ter sido transportado para outra cidade.

Apesar de o corpo ainda não ter sido identificado, a polícia trabalha com a hipótese de que ele seja de Shannons Graves, de 28 anos. Ela foi vista pela última vez em fevereiro e, segundo sua irmã, namorou e chegou a morar junto com Novoa.

De acordo com o promotor público Dana Lantz, Katrina teria assumido a vida de Shannon duas semanas após seu desaparecimento, passando a utilizar o carro da vítima, seu celular e alimentar seu cachorro.

Agora, os agentes trabalham para fazer o reconhecimento do corpo, o que deve acontecer até o final desta semana. "Esperamos chegar a esta conclusão, além de descobrir a causa da morte, o mais rápido possível", afirmou Bobovnyik.

Após a prisão, Arturo e Katrina receberam um valor de fiança de 1 milhão de dólares e foram acusados apenas por posse e abuso de cadáver, uma vez que os exames ainda não puderam confirmar se houve assassinato. Caso as suspeitas se confirmem, eles devem ser julgados também por este crime.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos