PUBLICIDADE
Topo

Tabloide

Mulher namora homem por 10 anos sem saber que ele era um "serial killer"

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/09/2017 14h50

Uma mulher revelou que namorou um assassino em série por dez anos sem saber que o sujeito era um assassino.

Holly Eudy teve um longo relacionamento com Todd Kohlhepp e disse, em entrevista ao programa Inside Edition, da TV norte-americana, que ficou chocada quando o namorado foi preso por homicídio.

Todd Kohlhepp - Spartanburg County Detention Center/Reuters - Spartanburg County Detention Center/Reuters
Todd Kohlhepp
Imagem: Spartanburg County Detention Center/Reuters

Kohlhepp, um corretor de imóveis da Carolina do Sul, foi preso em novembro do ano passado quando uma mulher que ele havia sequestrado foi encontrada acorrentada dentro de um contêiner de metal fechado com cadeado.

Kala Brown contou à polícia que ficou presa por dois meses e que era estuprada todos os dias. Além disso, afirmou que Kohlhepp havia assassinado o namorado dela, Charlie Carver, na presença de Brown e enterrado o corpo no quintal junto com outras vítimas.

Kohlhepp se declarou culpado de outros sete assassinatos e foi condenado a sete penas de prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional.

Eudy, a antiga namorada do assassino, disse que considera os crimes de Kohlhepp como "doentios" e "nojentos", mas afirma que nunca soube desse lado cruel e violento do seu ex-companheiro.

Segundo ela, o que a atraiu a Kohlhepp foi o fato de que ele a tratava com atenção. "Ele me fazia sentir importante", disse.

Eudy também descobriu que Kohlhepp usou o dinheiro que ela emprestou para comprar o contêiner onde deixou Brown presa por dois meses.

Quando o casal se conheceu, em 2006, Kohlhepp já havia assassinado quatro pessoas. No entanto, Eudy só se deu conta do perigo que correu quando viu, pela TV, Brown sendo levada ao hospital.

"Fiquei boquiaberta na primeira vez que ouvi falar dos crimes", disse.
 

Tabloide