Topo

Tecnologia


iPhone X: as cinco melhores e cinco piores novidades do aguardado celular

Reprodução
Nem tudo são flores no novo iPhone X Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

2017-09-20T04:00:00

20/09/2017 04h00

Passado pouco mais de uma semana do lançamento do aguardado iPhone X, já é possível fazer um balanço mais frio sobre o aparelho. O novo smartphone da Apple causou frisson por impor uma revolução não no mercado de celulares, mas na linha da própria companhia.

Com tela infinita, reconhecimento facial e outras funções que já foram vistas em Androids e desembarcam agora na maçã, o iPhone X promete ser o mais poderoso smartphone já lançado pela empresa. Mas nem tudo são flores. Confira abaixo cinco destaques e cinco pontos negativos do novo modelo:

Cinco melhores novidades do iPhone X

  • A parceria tela infinita + display OLED

    A principal novidade está na primeira coisa que você vai observar ao olhar para o iPhone X: a tela do celular. A Apple adotou em seu smartphone a chamada "tela infinita", que cobre quase toda a frente do aparelho com tela e deixando ele praticamente sem bordas. Ou seja: é um display enorme em um celular com um corpo não tão grande. A tela infinita ainda ganhou a tecnologia OLED, que já existe em vários celulares Android e agora finalmente aparece em um iPhone. Os vídeos devem ficar mais coloridos e brilhantes.

  • Reconhecimento facial

    Uma grande parte da apresentação do novo iPhone X foi dedicada ao novo modelo de desbloqueio do smartphone: o Face ID. A Apple exaltou a segurança e praticidade da nova ferramenta: o celular será desbloqueado quando o usuário olhar para ele. O smartphone utilizará vários sensores diferentes para fazer um reconhecimento facial 3D. Segundo a Apple, ele entenderá se o usuário estiver usando óculos, mudar o cabelo ou até se deixar a barba crescer. Mas o Face ID foi alvo de gafe logo na estreia... Leia mais

  • Carregamento sem fio

    Toda a nova linha de iPhones (8, 8 Plus e X) terá suporte a carregamento sem fio. A Apple finalmente adotou a tecnologia --que já apareceu em celulares da Samsung-- em seus modelos. Por meio dela, você poderá deixar o celular apoiado em um dock que estará ligado na tomada, mas não haverá qualquer fio entre o dock e o iPhone. Basta deixá-lo em cima deste carregador que a bateria será carregada.

  • Novidades na câmera

    As câmeras do iPhone, que já eram boas, ficaram ainda melhores no iPhone X. O Modo Retrato, que fez sucesso com a câmera dupla do iPhone 7 Plus, ganhou um colega: o "Portrait Lighting", disponível também no iPhone 8 Plus. A nova ferramenta será capaz de separar totalmente você do fundo. Será possível criar efeitos dignos de imagens feitas em estúdios de fotografia, como fotos mais dramáticas. O iPhone X ainda terá a capacidade de fazer fotos com profundidade de campo com a selfie.

  • Animoji

    O animoji pode ir para a lista de recursos "bobos, mas legais". Com ajuda dos sensores do Face ID, o seu rosto pode virar um emoji. Sim: a Apple vai conseguir capturar suas expressões e suas falas e colocar dentro de um emoji que se movimentará e falará de acordo com o que você gravou. Ou seja: você pode virar um emoji. O recurso é inédito em celulares. Leia mais

Cinco piores novidades do iPhone X

  • Topo da tela infinita

    A tela infinita é maravilhosa e um grande avanço para a Apple, mas... Tem um detalhe bem incômodo. O topo da tela infinita é cortado para deixar livre de tela a área onde se concentra a câmera frontal e os sensores do Face ID. Isso deixa o aparelho bem estranho e já causou reações contrárias de consumidores. A Apple aconselhou os desenvolvedores a abraçarem e usarem os espaços ao lado dessa área, mas quem conseguiu ver o aparelho disse que existe um comando para que a tela se ajuste e seja usada apenas abaixo da área de sensores. Imagina ver um filme com esse corte na tela, né?

  • Fim do Touch ID

    Ok, tudo bem que o Face ID tem a promessa de ser legal. Mas acabar de vez com o leitor de impressão digital? Tem muita gente descontente com a atitude da Apple. Outros celulares com reconhecimento facial (inferior ao da Apple) também contam com o leitor de digitais para o usuário ter a opção de qual escolher. A Apple poderia, sim, ter mantido o Touch ID no iPhone X, já que é uma tecnologia popular e que muita gente gosta.

  • Preço absurdo

    De jeito nenhum deve ser considerado normal pagar US$ 1.000 em um celular. O preço do iPhone X é extremamente exagerado e acima do já caro concorrente Galaxy Note 8, que custa US$ 949. O celular mais caro já fabricado pela Apple deve chegar ao Brasil custando mais de R$ 5 mil.

  • Bateria ainda sem grandes avanços

    A Apple, como sempre, foi discreta ao falar sobre a bateria em seus novos smartphones. Sem grande alarde, informou que a do iPhone X durará "duas horas a mais" que a do iPhone 7 (que dura cerca de um dia na versão normal e um dia e meio no modelo Plus). Avanços são sempre legais, mas é pouco para o mercado que já tem modelos durando três dias. Ainda estamos esperando um celular com uma bateria realmente duradoura por parte da maçã.

  • Menos opções de cores

    O iPhone X também pode decepcionar os consumidores na variedade de cores. Serão disponibilizados apenas dois modelos: prata e cinza espacial. Como comparação, o iPhone 7 tem disponível as cores preto brilhante, preto, prata, dourado e rosa-dourado. Leia mais

Mais Tecnologia