Topo

Tecnologia


Isto sim é inovação: 10 celulares mais ousados que iPhone X e Galaxy S9

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

26/06/2018 04h00

Muita gente acha que Apple e Samsung são líderes de mercado porque suas linhas premium, iPhone e Galaxy S, são ponta de lança no quesito inovação e ditam tendências na concorrência. Mas será que é isso mesmo?

Sim, a Apple e a Samsung ainda estão no topo desse mercado --segundo a consultoria Gartner, no primeiro trimestre de 2018 a marca sul-coreana está com 20,5% de fatia de mercado, enquanto a maçã tem 14,1%. Mas nos últimos anos as duas empresas têm sido criticadas por não conseguirem trazer o mesmo impacto para seus valiosos celulares. 

VEJA TAMBÉM:

As reações às recentes inovações do iPhone X e do Galaxy S9 foram mistas. Chamaram a atenção a tela com entalhe e fim dos botões frontais, no caso do X; e a câmera com dois tipos de abertura de luz, no caso do S9.

Mas ambos também seguiram tendências dos rivais - o Essential Phone veio antes com o polêmico entalhe do iPhone X, e o Xperia XZ Premium da Sony, com a câmera superlenta que o Galaxy S9 passou a usar.

No mundo além da Apple e Samsung, tem gente se esforçando para trazer recursos extraordinários para os dispositivos. Trazemos aqui nove exemplos de modelos que "pensaram fora da caixa" - além disso, incluímos um celular ainda não lançado mas com uma proposta radicalmente interessante.

  • Divulgação

    Vivo Nex: tela sem entalhe e câmera "pop-up"

    Em fevereiro, na última feira de telefonia MWC, em Barcelona, a Vivo chamou a atenção com o smartphone conceito Apex. Mas há poucos dias a empresa chinesa lançou o Nex, primeiro celular comercial com as maiores novidades mostradas no Apex: uma tela infinita sem entalhe e com sensor de digital por baixo do visor, e uma câmera frontal que "levanta" em um compartimento acima da tela. Essa última foi a forma encontrada pela fabricante para acabar com o incômodo entalhe. Já o alto-falante emite vibrações por meio da tela para conseguir reproduzir sons. Leia mais

  • Reprodução

    Huawei P20 Pro: três câmeras traseiras

    Câmera dupla? O P20 Pro da chinesa Huawei não pensa pequeno: sua câmera traseira é tripla. Para que tudo isso?, você pergunta. Uma câmera é de fotos coloridas com sensor de 40 MP. A segunda é monocromática de 20 MP, especializada em receber mais luz. Já a terceira tem só 8 MP, mas sua vantagem é um zoom ótico de 3x, de melhor qualidade que o zoom digital. Em resumo, um monstro das imagens. Leia mais

  • Reprodução

    Moto Z3 Play: o poder do modular

    Desde 2016, a linha Moto Z da Motorola apostou no conceito modular, isto é, de acrescentar Moto Snaps. Eles são acessórios formatados especialmente para a família de aparelhos, do tipo "plugou, funcionou", à base de ímãs. Com esse formato simples e eficiente, o celular pode ser reforçado com um projetor de imagens, um alto-falante maior, uma bateria extra ou até mesmo um gamepad para jogos de celular. O mais recente dessa safra é o Moto Z3 Play, já à venda no Brasil por R$ 2.299 a prazo.

  • Divulgação

    Xiaomi Mi 8 Explorer Edition: design transparente

    A chinesa Xiaomi lançou recentemente o Mi 8 Explorer Edition. Além de uma tecnologia de impressão digital sensível à pressão na tela, sua traseira é transparente para mostrar as supostas peças internas do celular. Supostas, porque recentes reportagens descobriram que as peças não são as reais, mas "enfeites". Mesmo assim é algo bacana de ver. O modelo também diz ser o primeiro aparelho Android do mundo com reconhecimento facial 3D (isto é, à base de sensores que mapeiam o rosto, como no Face ID da Apple), para desbloqueio seguro de tela e criar emojis animados. Leia mais

  • Divulgação

    HTC U12+: aperta que sai

    No ano passado, a fabricante taiwanesa HTC apresentou o U11, um aparelho que pode ser "espremido" para ativar comandos. O modelo contava com uma tecnologia chamada "edge sense", que traz sensores touch nas bordas do telefone. Por meio dela, você pode personalizar diferentes formas de "espremer" para interagir com o celular. O modelo mais novo com esse recurso é o U12+, que ainda têm câmeras duplas na frente e atrás e uma traseira transparente charmosa. Leia mais

  • Divulgação

    Blackberry Key2: de volta ao teclado físico

    Pode parecer estranho considerarmos inovador um modelo que em 2018 ainda investe em teclados físicos, mas é no mínimo corajoso da parte da Blackberry ainda investir nisso. E, claro, a tela ainda é sensível ao toque e não tolhe o usuário de todas as interações touch que o Android pode oferecer a essa altura. O teclado físico ainda fornece um monte de atalhos que podem servir aos usuários mais produtivos.

  • Divulgação

    Oppo Find X: câmeras estão lá, mas guardadinhas

    O Oppo Find X, outro chinês da lista, traz uma câmera deslizante assim como seu colega Vivo Nex. Ela permite manter um design de tela inteira ao mesmo tempo em que limpa o visual do celular. Basta deslizar um mecanismo para cima para revelar uma câmera frontal de 25 MP e as câmeras traseiras duplas de 16 e 20 MP.

  • Divulgação

    Red Hydrogen One: hologramas e supercâmera

    O Red Hydrogen One traz uma tela de 5,7 polegadas que mistura diversas tecnologias para criar conteúdos em diferentes formatos. O celular suporta imagens em 2D, 3D, VR (realidade virtual) e AR (realidade aumentada). Conteúdos holográficos e games interativos seriam assistidos sem um óculos. O celular é modular, como a linha Moto Z, e pode se conectar a acessórios. A companhia deve trazer complementos para as câmeras que poderão fazer o smartphone gravar filmes na altíssima resolução 8K. Leia mais

  • Divulgação

    Asus ROG Phone: o celular gamer definitivo

    Se você achava o Galaxy S9 poderoso, ainda não conheceu o Asus ROG Phone. Como ele foi pensado para rodar jogos pesadões, por dentro é muito poderoso: 8 GB de RAM, 512 GB de armazenamento, bateria de 4.000 mAh e um processador Snapdragon 845 modificado capaz de chegar a 2,96 GHz de velocidade. E ainda tem um sistema de resfriamento (um recurso de notebooks gamers) e três portas USB-C. Praticamente um tanque de guerra em formato de celular. Leia mais

  • Divulgação

    Light Phone 2: básico, mas estiloso

    Ao contrário dos demais desta lista, esse modelo ainda não está no mercado, mas já vem chamando atenção por seu conceito ultraminimalista que quer nos tornar menos dependentes dos aparelhos. O Light Phone 2 é um celular sem muitas funções, mas muito bonito, que se limita a suportar 4G e rodar uma versão bastante modificada do Android. A tela é de E-Ink (disponível nas cores branco e preto), e o aparelho é bem fino, com apenas 6,5 mm de espessura. Se tudo der certo, chegará ao mercado no começo de 2019. Leia mais

Mais Tecnologia