Topo

Tecnologia


O futuro começa agora: o que esperar da maior feira de tecnologia do mundo

Alex Wong/Getty Images/AFP
Vai começar mais uma CES Imagem: Alex Wong/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

2018-01-08T04:00:00

08/01/2018 04h00

Já é uma tradição: todo início de janeiro vemos um aperitivo do que o futuro nos trará. Em 2018, não será diferente. Começa nesta semana a CES (Consumer Electronics Show), em Las Vegas, nos Estados Unidos, que reúne milhares de expositores, conferências e palestrantes para falar de robôs, eletrodomésticos inteligentes, carros do futuro, realidade virtual, supertelevisões e gadgets, muitos gadgets.

E o que a gente pode esperar da maior feira de tecnologia do mundo?

Só para lembrar, nos pavilhões da CES já passaram tecnologias que hoje em dia são bastante normais para gente – ou até já ficaram ultrapassadas após um longo domínio. Televisões coloridas, fitas cassetes, aparelhos de som, computador, videogame, blu-ray, celular: tudo isso começou por lá ou teve parte de sua história contada na feira.

Veja também: 

Recentemente, as tecnologias têm ficado mais, digamos, “inteligentes”. Quase tudo que é mostrado na feira nos últimos anos tem essa alcunha no nome, seja equipamentos para sua casa, seu corpo ou o que for. Confira abaixo o que podemos esperar para esse ano.

O que pode pintar na CES 2018

  • Inteligência artificial e aprendizado de máquina

    É a tecnologia que guia muitos dos conceitos atuais --das redes sociais aos mais complexos gadgets -- e que deve bombar na CES. Basicamente, uma coisa leva a outra. A inteligência artificial deixa produtos mais parecidos com tarefas humanas, tornando-os cada vez mais eficazes. Com o aprendizado de máquina, esses mesmos objetos são capazes de aprender durante a utilização e podem se tornar mais personalizados de acordo com o gosto do usuários. Isso para ficar só no básico...

  • Realidades virtual e aumentada ainda vão te pegar

    A realidade aumentada foi bastante popularizada com o jogo Pokémon Go, mas já escapou do campo de games e tomou a atenção de empresas como a Apple, que incentiva seus desenvolvedores com o seu ARKit. Já a realidade virtual também pode ser encontrada em videogames expostos em prateleiras por aí, como o PlayStation VR. Não espere muito hardware dessas duas tecnologias, mas bastante conceito novo, principalmente da realidade aumentada. Alguns dizem que a realidade mista vai definir essa nova área: pode surgir em óculos futurísticos como os da Magic Leap, que permitem ver e interagir com ambientes de forma imersiva

  • Para onde vão as TVs?

    As fabricantes de televisores estão em uma encruzilhada, sem saber qual exatamente é o rumo da tecnologia. Tentaram avançar com a TV 3D, mas a ideia foi totalmente rejeitada pelos consumidores. Telas curvas também fizeram pouco sucesso. O que sobrou? Por enquanto, qualidade --apesar de sempre vermos protótipos de TV extra-fina, TV que se enrola como jornal, TV transparente... A CES deve trazer mais palavras difíceis, como quantum DOT, HDR, Dolby Vision, OLED. Televisores 8K também já aparecem. A LG já anunciou um televisor com Alexa, que vai interagir por voz e servir como hub para a casa conectada.

  • Sua voz cada vez mais poderosa

    No ano passado, a Alexa, assistente inteligente por voz da Amazon, foi a queridinha da feira e apareceu em inúmeros produtos --de fogões a carros. Sem dúvida vai continuar bem popular, já que comandos de voz parecem ser uma tendência sem volta. Mas Google e Apple, com suas assistentes, começam a acirrar a concorrência. Quem será que ganha a disputa?

  • Poucos celulares, mas e o 5G?

    Se o que você gosta é celular, não espere tanto da CES. Já foi a época que grandes aparelhos debutavam por lá --hoje, existe uma feira própria para isso, a Mobile World Congress, que ocorre no fim de fevereiro em Barcelona. Ainda assim, alguns lançamentos ocorrerão, como da Huawei. A grande questão da CES é se veremos mais das possibilidades abertas pela tecnologia 5G, que deve começar a ser usada no próximo ano nos EUA. Conexões nunca vistas e novas possibilidades serão abertas com a popularização dessa nova banda.

  • Os carros do amanhã

    A CES tem sido invadida por carros. Não dos visitantes, mas dos expositores mesmo. Há quem diga que a feira de Las Vegas está em vias de superar a tradicional feira automobilística de Detroit. Neste ano, veremos novidades em carros elétricos e, principalmente, nos carros autônomos. Além das grandes empresas automobilísticas, criadores de sistemas e hardwares como Intel e Nvidia também devem inovar nessa área.

  • A vez da moda

    Outro assunto que deve rolar pelos estandes em Las Vegas é a moda. Não, não será um desfile. O que esperamos ver por lá é uma quantidade grande de gadgets voltados ao mundo fashion. As marcas parecem ter mirado de vez nesse nicho --a própria Amazon lançou recentemente uma versão do Echo especial para dicas de moda-- e é provável que o desejo pela beleza comece a dar lucro com novas tecnologias, incluindo espelhos inteligentes (alô, Rainha Má da Branca de Neve).

  • Saúde cada vez mais em voga

    Nas últimas CES, sempre somos bombardeados por aparelhos voltados à melhora da qualidade de vida. Os vestíveis fitness ainda não emplacaram, mas continuarão aparecendo. Equipamentos médicos também podem chegar às nossas casas para nos ajudar com nossa saúde.

  • Robôs por todos os lados

    Há décadas cruzamos com robôs na CES, e há décadas esperamos, em vão, por um em nossa casa. Mas, embora não pareça, as máquinas já entraram na nossa vida. Em casa, elas podem não ter a aparência da empregada Rose, dos Jetsons, mas aparecem na forma de UDs cada vez mais inteligentes.

  • PCs, laptops, tablets, drones...

    Do mais, espere o de sempre da CES: novos PCs e laptops (principalmente para gamers), tablets, drones. E, claro, o já manjado combo "produto bizarro" + inteligente. Escova de dente, travesseiro, chuveiro inteligente... A CES tem de tudo.

Mais Tecnologia