Topo

Tecnologia


Onde estão e o que fazem agora os 20 primeiros funcionários do Facebook

Reprodução/CNBC/YouTube
Olha só como era Mark Zuckerberg em 2004, com 20 anos e muitos bilhões a menos Imagem: Reprodução/CNBC/YouTube

Do UOL, em São Paulo

24/07/2017 04h00

Você já se imaginou pode onde andam os primeiros funcionários do Facebook? Bom, o Mark Zuckerberg, é claro, que todo mundo sabe que continua por lá. Mas o que será que aconteceu com as outras pessoas que participaram dos primórdios da rede social? 

O site Business Insider montou uma lista do que ocorreu com cada um dos 20 primeiros funcionários da companhia. Nela, há brasileiro, tem quem ficou na companhia até hoje e até quem saiu para fundar o YouTube. A maioria, contudo, usa o bom dinheiro ganho para atuar em empresas de capital de risco, que funcionam como investidores de startups. Confira abaixo: 

20 primeiros funcionários do Facebook: onde estão?

  • Reprodução/Forbes

    Eduardo Saverin

    O brasileiro Eduardo Saverin, cofundador e primeiro chefe financeiro do Facebook, se tornou famoso mundialmente por ter processado Mark Zuckerberg, caso que virou até filme em 'A Rede Social'. Desde então, Saverin virou um investidor-anjo de startups, como Qwki e Jumo. Em 2011, o brasileiro renunciou à sua cidadania norte-americana e se mudou para o Singapura. O patrimônio dele é de US$ 8,7 bilhões, segundo a Forbes.

  • Gizmodo

    Sean Parker

    Ex-funcionário do Napster e presidente fundador do Facebook, foi encarnado por Justin Timberlake no filme sobre o Facebook. Ficou na rede social entre junho de 2004 e janeiro de 2006. Depois, investiu em startups como Spotify e Asana. Recentemente, tem tentado criar seu próprio negócio. Primeiro, tentou emplacar o Airtime, onde usuários podem postar vídeos e interagir com eles em tempo real, mas sem muito sucesso até agora. Seu projeto mais recente envolve uma plataforma para alugar filmes em casa enquanto eles ainda estão no cinema, mas ela tem sido criticada por Hollywood e sindicatos de cinemas. Tem um patrimônio de US$ 2,6 bilhões, segundo a Forbes.

  • Kimberly White/Getty Images/AFP

    Dustin Moskovitz

    Colega de quarto de Mark Zuckerberg em Harvard e primeiro chefe de tecnologia do Facebook, Dustin Moskovitz deixou a faculdade junto com o chefão da rede social - os dois se mudaram para Califórnia para se focarem apenas no Facebook, onde trabalhou entre fevereiro de 2004 e novembro de 2009. Ele é cofundador e CEO da empresa de software Asana e também da Good Ventures, uma empresa filantrópica com a missão de "ajudar a humanidade a prosperar". Moskovitz tem um patrimônio de US$ 12 bilhões, segundo a Forbes.

  • Reprodução/Facebook

    Naomi Gleit

    Após entrar no Facebook em abril de 2005, Naomi Gleit continha trabalhando na companhia até hoje, sendo a funcionária há mais tempo na rede social além de Zuckerberg. Uma de suas primeiras tarefas era fazer com que "literalmente todos no mundo estivessem no site". Iniciou na companhia na área do marketing, mas agora é vice-presidente de Social Good - basicamente, lidera esforços da companhia em áreas como check-in de segurança e ferramentas em angariação de fundos.

  • Philippe Wojazer/Reuters

    Steve Chen

    Chen (dir.) trabalhou apenas alguns meses em 2005 no Facebook como engenheiro senior de software. Sua saída se deveu a algo muito importante: foi um dos cofundadores do YouTube, depois vendido para o Google por mais US$ 1 bilhão. Ele ainda cofundou uma outra companhia em 2011, chamada AVOS. Atualmente, aconselha o braço de investimentos do Google.

  • Reprodução/USV

    Chris Hughes

    Um dos cofundadores do Facebook, Chris Hughes serviu como um dos primeiros porta-vozes do site. Depois de deixar a empresa, coordenou a campanha de Barack Obama em 2008 em termos de redes sociais. Mais tarde, se tornou diretor-executivo da Jumo, uma startup que tentou usar as mídias sociais para mudar o mundo. Em 2012, Hughes comprou participação majoritária na revista The New Republic e virou editor-chefe, mas colocou a publicação à venda em 2016 após falhar em torná-la lucrativa. Atualmente, é copresidente do Economic Security Project, grupo que quer tornar a renda básica universal uma realidade no Estados Unidos.

  • Reprodução

    Andrew McCollum

    Andrew McCollum trabalhou no Facebook entre fevereiro de 2004 e setembro de 2006. Ele foi responsável por desenhar o primeiro logo da rede social e trabalhou em um outro projeto com Zuckerberg, chamado Wirehog. McCollum ainda juntou-se como empresário na Flybridge Capitar Partners, uma empresa de capital de risco. Ainda foi sócio em uma empresa chamada NEA e agora investe em starups de tecnologia, como a Quilt e a JobSpice.

  • Reprodução/Linkedin

    Taner Halicioglu

    O primeiro funcionário "real" do Facebook (além dos fundadores) permaneceu na empresa de outubro de 2004 a novembro de 2009 como engenheiro senior de software e de operações. Depois do Facebook, virou engenheiro líder do Battle.net, da Blizzard. Agora é professor no departamento de Ciência da Computação e Engenharia da Universidade de San Diego. Recentemente, doou US$ 75 mil para a universidade a fim de que seja criado seu Instituto Halicioglu de Ciência de Dados.

  • Reprodução/Facebook

    Kevin Colleran

    Com passagem pelo Facebook de abril de 2005 a julho de 2011, Kevin Colleran morou com Zuckerberg na casa de verão do Facebook de 2004, em Palo Alto, na Califórnia. Sua passagem pela rede social foi na área de parcerias globais. Colleran foi um dos últimos funcionários do início do Facebook a deixar a companhia. Agora, é diretor na empresa de capital de risco Slow Ventures junto a Dave Morin e outros funcionários iniciais do Facebook.

  • Reprodução/Facebook

    Gilles Mischler

    Engenheiro, Gilles Mischler teve a responsabilidade de desenhar a infraestrutura de TI do Facebook do zero. Trabalhou na empresa entre junho de 2005 e maio de 2010. Depois de sair, foi desenvolvedor de games da Playdom, onde ficou por poucas semanas até a companhia ser adquirida pela Disney por mais de US$ 700 milhões. Agora, é engenheiro de rede do Dropbox.

  • Reprodução/Twitter

    Matt Cohler

    Um dos fundadores do LinkedIn, Cohler foi levado ao Facebook pelo investidor Peter Thiel e atuou como vice-presidente de gestão de produtos entre fevereiro de 2005 e outubro de 2008. Atualmente é sócio da prestigiosa companhia de investimentos Benchmark Capital, servindo em diferentes funções em vários conselhos de startups, como Tinder e Uber.

  • Reprodução/Linkedin

    Aaron Sittig

    Levado ao Facebook do Napster por Sean Parker, Aaron ficou na rede social de maio de 2005 dezembro de 2012. Primeiro designer da empresa e arquiteto de produto, Sittig criou o conceito do botão "curtir" e de marcar amigos em fotos. Amigo de Zuckerberg, ele passou a ser sócio-gerente do Public Studio, um estúdio de design em San Francisco.

  • Reprodução/Facebook

    Ezra Callahan

    Colega de quarto de Sean Parker, Callahan foi levado para o Facebook a fim de despejar o brasileiro Eduardo Saverin das funções de CFO, em polêmica que virou até filme. Ezra ficou de dezembro de 2004 a julho de 2010 no Facebook, atuando como gerente de comunicações internas e como gerente de produtos. Ele não atualizou seu LinkedIn desde que deixou o Facebook, mas sua página na rede social de Zuckerberg relata que mora em Pasadena com sua família. Há alguns anos, investiu em um hotel de Palm Springs depois que percebeu movimentação de millenials na área.

  • Reprodução/Facebook

    Scott Marlette

    Sem fotos o Facebook não seria nada, né? Pois então: foi Scott Marlette, que trabalhou no site de junho de 2005 a janeiro de 2010, quem criou o primeiro aplicativo de fotos do site. Depois de deixar a companhia onde foi gerente de produto, o engenheiro foi um dos cofundadores da startup médica GoodRx. Agora também é sócio na empresa de capital de risco Slow Ventures, junto com vários outros funcionários iniciais do Facebook.

  • Reprodução/Linkedin

    Tricia Black

    Tricia Black trabalhava na Y2M, uma empresa que vendia anúncios para revistas universitárias, até que o brasileiro Eduardo Saverin a chamou para o Facebook. Ela, então, passou a ser a primeira vice-presidente de vendas do Facebook, permanecendo na empresa de março de 2005 a junho de 2006. Black é a cofundadora da Victress Capital, uma empresa de capital de risco que investe em mulheres fundadoras e times com diversidade.

  • Reprodução/Bloomberg

    Steve King

    Diretor de publicidade no período de abril de 2005 a julho de 2006, Steve King foi responsável por conseguir os primeiros grandes anunciantes no Facebook, como Microsoft e Panasonic. Depois de deixar a rede social, foi vice-presidente de vendas da empresa LocaModa. Agora lidera uma companhia de investimento imobiliário na região de Boston.

  • Reprodução/Twitter

    Nick Heyman

    Apesar de permanecer por pouco tempo em meados de abril de 2015, Nick Heyman era o responsável por lidar com o tráfego do Facebook, exercendo a função de diretor de operações. Depois de deixar a rede social, trabalhou em outras companhias de tecnologia, entre elas o Twitter. Também investiu em startups.

  • Reprodução/Linkedin

    Daniel Neff

    Também na lista inicial de funcionários, Dan Neff teve uma passagem curta de cinco meses pelo Facebook, entre maio de 2005 e outubro de 2005. O engenheiro era responsável por novas funcionalidades no site. Neff está desde 2009 na Adobe.

  • Reprodução/Facebook

    James Pereira

    James Pereira foi o sétimo funcionário do Facebook. O engenheiro ficou na companhia entre julho de 2004 e agosto de 2007. Agora é um engenheiro de software na Boy Gorilla Enterprises, em Portland, segundo sua página no Facebook.

  • Getty Images/AFP

    Mark Zuckerberg

    Não podia faltar ele, né? O fundador do Facebook continua na companhia como CEO e parece não querer deixar o cargo muito em breve. E, claro, está cada vez mais rico. Há até quem aponte ele como rival de Donald Trump nas próximas eleições norte-americanas.

Mais Tecnologia