Topo

Tecnologia

Na sua casa! Uber quer entregar comida por drone em menos de 30 minutos

iStock
Já imaginou receber sua comida por um drone? Imagem: iStock

Eric Newcomer e Brad Stone

10/05/2018 16h34

A Uber planeja entregar alimentos com drones em San Diego, nos EUA, como parte de um amplo programa de testes comerciais aprovado pelo governo federal na quarta-feira, disse o CEO Dara Khosrowshahi.

Khosrowshahi disse que as pessoas poderão esperar entregas de alimentos de cinco a 30 minutos, dependendo se o serviço for feito por um drone ou por um humano. "Aperte um botão e receba sua comida na sua porta", disse.

Veja também: 

A Uber é atualmente a maior empresa de entregas de alimentos do mundo, disse Khosrowshahi à plateia, durante entrevista à Bloomberg no palco de uma conferência da Uber, em Los Angeles. No Brasil, a companhia conta com o app Uber Eats específico para delivery. 

O Departamento de Transporte dos EUA informou que escolheu 10 governos estaduais, locais e comunitários e um grupo de empresas, incluindo Alphabet, FedEx, Intel, Qualcomm e Uber, para trabalharem juntas em testes de drones comerciais.

A entrega de hambúrgueres por meio de drones foi um dos vários tópicos abordados por Khosrowshahi durante a entrevista, na conferência da empresa sobre carros voadores, a Uber Elevate. O CEO contou que quando entrou na Uber, no ano passado, era cético em relação ao programa de carros voadores, mas que depois decidiu apoiar o empreendimento futurista. "A Uber não pode se limitar aos carros", disse. "Precisamos nos concentrar na mobilidade."

A Uber não está construindo carros voadores por conta própria. Em vez disso, está fechando parcerias com empresas, juntamente com órgãos do governo como a Nasa e o Exército dos EUA, com a esperança de que os programas-piloto comecem em 2020.

A conversa sobre carros voadores -- que estão a muitos anos de distância de transportar clientes de verdade, se é que algum dia o farão -- oferece uma distração em relação ao programa de carros autônomos da Uber, que passa por dificuldades. Os testes continuam parados desde março, quando um de seus veículos autônomos atingiu e matou uma pedestre em Tempe, Arizona, nos EUA.

Na quarta-feira, Khosrowshahi disse que a expectativa é de que a Uber retome os testes "nos próximos meses", assim que o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos EUA (NTSB, na sigla em inglês) concluir sua investigação.

Ele disse que a Uber está cooperando com o inquérito. Khosrowshahi, em seguida, criticou o CEO da Tesla, Elon Musk, que adotou uma abordagem mais combativa em relação à agência. "Não vamos tuitar antes das conclusões deles", disse Khosrowshahi.

Khosrowshahi também enfatizou o compromisso da Uber com as bicicletas elétricas após a aquisição da Jump Bikes, no mês passado. A empresa concorre com várias startups apoiadas por capital de risco que oferecem serviços similares de aluguel de bicicletas e scooters em cidades usando aplicativos. "Se existe a conjunção de condições econômicas e tecnologia, nosso apetite para investir é infinito", disse.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais Tecnologia