Topo

Tecnologia


Com humor sem noção e incorreto, videobloggers migram da internet para a TV

GUILHERME TAGIAROLI | Do UOL Tecnologia

2010-07-09T07:00:00

09/07/2010 07h00

"A situação está tão escrota que em breve vai ser errado ser heterossexual", " Faço xixi sentado e não sou v... por isso" e "Não sei o que eu gosto mais: de ter fimose ou assistir CQC”. As frases, ditas respectivamente por Felipe Neto, PC Siqueira e Ronald Rios ilustram bem a temática non-sense e o humor politicamente incorreto adotado por eles em seus vídeos (geralmente, cheio de palavrões). No entanto, por mais que abordem temas “pesados”, esses videologgers – pessoas que produzem blogs em forma de vídeo – fazem bastante sucesso na internet: a visualização do canal deles, somada, ultrapassa os 30 milhões de acessos.

  • Montagem/Reprodução

    Ronald Rios, da Badalhoca; o ator Felipe Neto e Paulo César Siqueira, colorista de quadrinhos

A partir desses vídeos, todos eles, por um programa próprio ou participação em quadros, foram parar na televisão: Ronald Rios, junto com seu amigo Erik Gustavo, faz o “Badalhoca MTV”. PC Siqueira, além de ter um blog na mesma emissora, tem um quadro no “Comédia MTV”. E, por fim, Felipe Neto, recentemente, participou do humorístico “Legendários”, da Rede Record.

“Olhamos a internet como celeiro de talentos desde 2008”, afirmou Raquel Affonso, que é gerente de produtos e programas da MTV. A emissora alega que não divulga informações sobre audiência por ter um público segmentado – no caso o público jovem –, porém, ressalta a relevância desses talentos da internet. “A repercussão online é muito positiva. Além disso, temos uma boa divulgação no Twitter, o que faz com que alguns programas se tornem trending topics [itens mais citados na rede social] durante a veiculação”.

Conheça abaixo o perfil desses três videologgers que migraram da internet para a televisão:

Felipe Neto
Felipe Neto, 22, está há menos tempo postando vídeos na internet que os outros videobloggers entrevistados: seu primeiro foi colocado em abril de 2010, mas mesmo assim já tem mais visualizações que PC Siqueira (com 16,5 milhões) e da Badalhoca (com 3,5 milhões). O canal “Não faz sentido por Felipe Neto” tem mais de 18 milhões de acessos.

Neto, que é ator e carioca, começou a fazer vídeos, pois unem as duas atividades que mais gosta: arte e cinema. “Além disso, entrou também o meu desejo de colocar para fora muitas das minhas ideias politicamente incorretas e nada melhor que fazer isso diante das câmeras”, disse o ator, em entrevista concedida por e-mail ao UOL Tecnologia.

  • Reprodução/YouTube

    Felipe Neto, 22, é ator e, recentemente, participou do programa "Legendários" na Rede Record

Por ter muitos acessos, usuários do YouTube como Felipe Neto são convidados a fazer parte de um programa de afiliação do site. Ao aderir, o dono do canal passa a receber publicidade durante a exibição de vídeos. A cada clique dado nas propagandas, o autor ganha uma porcentagem, geralmente na casa dos centavos de dólar. (saiba como funcionam os links patrocinados).

  • Divulgação

    O canal de Felipe Neto no YouTube já tem mais de 18 milhões de views

Para se ter ideia do tema de seus vídeos, em um, por exemplo, critica fãs do cantor Justin Bieber. “Você está simplesmente declarando para o mundo que não faz sexo, e que você simplesmente quer admirar um molequinho que tem um cabelo ridículo e canta com aquela vozinha".

Em outro ainda faz comentários sobre o filme “Crepúsculo”. "A história não foi feita para agradar uma mulher independente e madura. [Foi feita para agradar] Só menininhas, ou menininhos que queriam ser menininhas.” “Mesmo se você tiver cinquenta anos e for apaixonado por ‘Crepúsculo’ significa que você tem a cabeça de uma menininha de 13 anos, virgem, bobinha e que não sabe nada da vida”, finalizou.

Ele credita seu sucesso ao fato de fazer um tipo estrangeiro de humor – que é novo por aqui – e por dizer “o que muita gente gostaria de falar, mas nunca teve alguém que falasse por eles”. No entanto, ressalta que são só interpretações. “Pode ser que meus vídeos só fazem sucesso porque, ora, meu relógio na parede é demais”.

Embora suas grandes paixões sejam o cinema e o teatro, Felipe Neto não descarta trabalhar na televisão. “É um pouco cedo para falar sobre propostas, gosto de comentar só o que já está assinado”. No dia 26 de junho, Neto participou do programa “Legendários”, da Rede Record.

PC Siqueira
“Oi, como vai você?”, com essa pergunta Paulo César Siqueira, 24, começa a maioria dos seus mais de 40 vídeos postados no canal maspoxavida no YouTube. Paulistano, PC Siqueira concilia os vídeos que posta semanalmente na internet com sua carreira de colorista e ilustrador de quadrinhos.

  • Reprodução

    O paulistano Paulo César Siqueira, 24, trabalha como ilustrador de histórias em quadrinhos

Aliás, para PC tem sido difícil realizar as duas funções. “Minha prioridade é meu trabalho como ilustrador, ainda que fazer vídeos tenha dado mais grana. Mesmo assim, não vou parar de trabalhar e viver em função dos vídeos, pois se eu sair do mercado de trabalho, depois fica difícil para voltar”, explica. “Meus editores não ligam se eu sou famoso”. Como Felipe Neto, PC Siqueira também ganha dinheiro com o programa de afiliação do YouTube.

Questionado sobre por que começou a postar vídeos na internet, Siqueira disse que “a idéia veio do nada”. “Resolvi fazer porque estava entediado”. As filmagens seguem sempre um formato parecido: são gravados em seu próprio quarto e, vez ou outra, tem algumas gravações externas.

PC Siqueira, geralmente, comenta assuntos que estão em pauta na mídia – como Copa do Mundo – ou coisas de seu cotidiano – como comprar pizza. “Não falo mal de ninguém, pois acho falta de respeito. O que eu faço é comentar alguns fatos”.

No vídeo “Rebolation, Gente Rica e Cafeteiras”, por exemplo, define a dança que fez sucesso no verão. "Rebolation, para quem não sabe, é como uma macarena do inferno cantada por um Rodrigo Ferraz da Bahia, onde pessoas com uma felicidade lisérgica dançam uma música idiota, com uma letra que não faz o menor sentido".

"É triste ver essas coisas fazendo sucesso. Aliás, se você aí que está vendo meu canal gostar de Rebolation, eu tenho vergonha de ter views de pessoas como você. Então saia daqui, se sinta ofendido mesmo, pois eu tenho vergonha alheia de quem gosta disso", complementou PC Siqueira.

Atualmente, além do YouTube, o colorista tem um quadro fixo no programa Comédia MTV e mantém um blog no site da emissora, onde também posta seus vídeos.

Ronald Rios
Nascido no bairro carioca de Bonsucesso, Ronald Rios, 21, faz vídeos desde 2006, mas sua história na internet é um pouco mais antiga. “Antes de fazer vídeos, eu escrevia em blogs, onde fui treinando meu estilo. Naquela época eu já tinha um grupo razoável de pessoas na internet que gostavam do meu trabalho".

Rios começou a fazer vídeos com Erik Gustavo, seu amigo e sócio na produtora Badalhoca. “Sempre escrevi roteiros de programas. Certa vez mostrei um desses roteiros para o Erik gravar. E eu acabei sendo o protagonista do vídeo”.

  • Reprodução/YouTube

    Ronald Rios, 21, é estudante de jornalismo e, junto com Erik Gustavo, faz o "Badalhoca MTV"

O formato da série de vídeos “Com a Palavra, Ronald Rios” é simples: geralmente há algum tema e Ronald, sentado, começa a discorrer sobre os mais variados assuntos, enquanto faz anotações em um bloco. Boa parte dos vídeos estão no canal da Badalhoca no YouTube. Os programas feitos para a MTV podem ser encontrados clicando aqui.

Para definir a temática de sua produção, Ronald diz que apenas procura “fazer piadas ou dar uma visão engraçada sobre algum fato”. Porém, o humor de Rios não é politicamente correto. Muitas vezes beira o non-sense.

Em alguns vídeos, por exemplo, chama os vegetarianos de idiotas. Em outro, critica o fato de alguns paraplégicos não quererem ser tratados como pessoas especiais. “Cara, se eu fosse paraplégico eu ia ficar o dia inteiro falando: ‘pega um copo com água para mim? ’, ‘fiz cocô, me limpa?'”, disse Ronald, no quadro “Com a Palavra, Ronald Rios #25”, disponível no YouTube.

Ainda que alguns temas tratados por ele sejam considerados polêmicos, Ronald alega que está preparado para a rejeição. “Eu torço para que, mesmo que o cara discorde do que eu falo, ria, pois o que eu falo não é para ser levado a sério. É para rir mesmo”. Além disso, diz que nem todos os assuntos tratados nos vídeos expressam a opinião dele. “É um pensamento que vem na hora e eu vou dando asas a ele. Eu só tento fazer piada e dar uma visão engraçada das coisas”.

Após ter certa visibilidade no YouTube, a Badalhoca foi contratada pela MTV para fazer programas para a emissora. Com isso, os vídeos de Ronald Rios e Erik Gustavo deixaram de ser publicados no YouTube. Hoje em dia, eles têm um programa chamado “Badalhoca MTV” que é veiculado toda sexta-feira às 00:15 e mantém um blog no site da emissora, onde são postados os programas.

Mais Tecnologia