Topo

Tecnologia


Wikipédia prepara abertura de escritório no Brasil

Marion Strecker/UOL
Oona Castro, consultora da Wikimedia Foundation para o Brasil, na sede em San Francisco, Califórnia Imagem: Marion Strecker/UOL

Marion Strecker

De San Francisco, Califórnia

24/05/2012 13h21

Desde março, a brasileira Oona Castro, 32 anos, é consultora da Wikimedia Foundation, a entidade responsável pela Wikipédia. Se tudo correr conforme o previsto, ela em breve se tornará a diretora da Wikimedia Foundation no Brasil. E o escritório deverá estar aberto em São Paulo até o começo do ano que vem.

A Wikipédia é usada por 16 milhões de brasileiros, ou 36% dos que usam a internet. Está em 13º lugar nesse ranking, segundo o Ibope de abril. Já esteve melhor no passado. Nos rankings de páginas vistas e minutos gastos ali, a posição da Wikipédia cai para 37 º e 34 º, respectivamente, com 174,7 milhões de páginas vistas e 143,2 milhões de minutos gastos no site, ainda segundo o Ibope de abril.

Nesta entrevista, concedida na noite de 17 de maio na sede da Wikimedia Foundation em San Francisco, Califórnia, Oona fala da complexa operação de manter uma enciclopédia online aberta à participação de qualquer um, da necessidade de arregimentar mais editores para aumentar e melhorar a enciclopédia e de como a “comunidade” combate o vandalismo, entre outros assuntos. “Comunidade” é como são chamados os voluntários que escrevem e tomam conta da Wikipédia e é usada a rodo por Oona nesta entrevista.

Wikipédia em números*

454 milhões de leitores no mundo
20,6 milhões de verbetes
13,6 bilhões de páginas vistas/mês
8.371 novos verbetes por dia
100 mil editores voluntários
282 idiomas usados
573.568 doadores
Doação média = US$ 40,10
Receita = + de US$ 23 milhões
* Dados da Wikimedia Foundation, do último ano fiscal americano (out/2010 a set/2011)

Oona tem larga experiência em trabalhos colaborativos. Foi diretora-executiva do Instituto  Overmundo de 2007 até o começo deste ano. Antes disso, foi pesquisadora do Centro de Tecnologia e Sociedade da Faculdade de Direito da Fundação Getúlio Vargas (2006-2007), trabalhou para o consulado britânico no Rio (2005) e para a agência Visit Britain (2005-2006). De 2000 a 2004 trabalhou em áreas de comunicação da prefeitura de São Paulo.

Oona Castro se formou em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, onde teve a “infelicidade” de ser minha aluna por um semestre em 2002.

UOL - O Brasil virou prioridade para a Wikipedia. Por quê? Pelo seu potencial de audiência? Ou pela sua ascensão no cenário político-econômico global?

Oona Castro - Um pouco dos dois. Virou prioridade assim como a Índia, onde a Wikimedia Foundation já abriu escritório há um ano. São países com comunidades que têm grande potencial de crescimento. 

UOL - Como está evoluindo a criação do escritório no Brasil? Qual é o seu orçamento? Quantas pessoas já foram contratadas? Quantas serão ainda? Onde será o escritório?

Oona - Vamos planejar junto com a comunidade. Para fins de planejamento da fundação, apresentei uma proposta inicial que neste momento está sendo avaliada pela diretoria-executiva aqui nos EUA e passará pelo board da fundação, que é internacional. Por enquanto somos só eu e mais um. Penso que serão poucas pessoas e que mais provavelmente o escritório ficará em São Paulo, num espaço de trabalho coletivo. Minha expectativa é que os trâmites todos ocorram nos próximos meses, de modo que o escritório esteja aberto e funcionando a pleno vapor no começo de 2013.

UOL - Outra prioridade da Wikipédia é aumentar o número de editores, em particular nos países mais pobres (South Global). Hoje seriam quatro editores nos países ricos para cada um nos países pobres. Por quê? Por que no plano ideal o mundo deveria ser menos desequilibrado?

Oona - A fundação está priorizando os países emergentes, como Índia e Brasil. Acho que o foco do departamento de desenvolvimento global é menos essa idealização  e mais a oportunidade que existe nos países emergentes de mais participação na produção do conhecimento compartilhado em todo o mundo.

  • Marion Strecker/UOL

    Cartaz na sede da Wikimedia Foundation no centro financeiro de San Francisco, Califórnia

UOL - Como você pretende estimular o aumento de colaboradores da Wikipédia em português?

 

Oona - Divulgando melhor como funciona a Wikipédia. Convidando um número maior de pessoas a escrever. Aumentando as parcerias, como as que já temos com professores de departamentos da USP, UniRio e UFRJ. Voluntários da comunidade da Wikipédia vão às universidades e fazem workshops para ensinar como editar a Wikipédia. E os alunos fazem verbetes da enciclopédia que são avaliados pelos professores e podem ter valor acadêmico. Outra conversa importante que estamos começando é com a Fiocruz. A Fiocruz tem como missão promover a saúde, em especial prevenir doenças e difundir informações sobre saúde, o que casa perfeitamente com a missão da Wikipédia, de difundir conhecimento. Queremos fazer mais parcerias nesse sentido.

UOL - Outra meta é aumentar o número de mulheres editoras. Seria hoje uma mulher editora para cada quatro homens, segundo dados globais da Wikipédia. Uma espécie de Clube do Bolinha, certo? Como está o balanço entre homens e mulheres no corpo de redatores/editores da Wikipedia em português? Como mudar esse cenário?

Oona - É preciso checar os dados superatualizados, mas, em 2011, 91% dos editores eram homens na Wikipédia como um todo. Mudar esse cenário não é algo simples – até porque toda vez que convocamos novas pessoas a editarem, virão mulheres e homens. Mas acho que trabalhar na edição de verbetes sobre mulheres importantes na história da humanidade pode ampliar o interesse de muitas em contribuir e gerar um círculo virtuoso. A outra questão é a tornar a ferramenta de edição mais intuitiva e simples. A participação das mulheres na internet e redes sociais cresce. Ela pode crescer também na Wikipédia.

UOL - Você acha que a predominância de homens entre os editores tem relação com a dificuldade técnica para editar a Wikipédia? Seria algo mais fácil para técnicos de computação e engenheiros?

Oona - Estamos trabalhando para tornar o sistema de edição mais fácil, sem que as pessoas tenham de necessariamente aprender a escrever códigos de html e coisas assim. Mas sempre vamos deixar aberta a possibilidade, para os que souberem, de fazer programações mais sofisticadas.

UOL - Acha que essa nova interface de edição (Visual Editor) da Wikipédia sai neste semestre?

Oona - Não estou certa dos prazos, porque esse trabalho está sendo feito aqui em San Francisco.

UOL - Como está o balanço entre editores brasileiros e portugueses da Wikipédia em português? Como isto está evoluindo?

Oona - Os brasileiros são hoje a grande maioria dos editores da Wikipédia em português, o que é coerente com o percentual de falantes da língua portuguesa no mundo.

UOL - Qual o peso do Brasil na audiência da Wikipédia em português?

Oona - Enorme. Como que 80%.

UOL - Vocês têm ideia de por que o número de artigos publicados e de editores da Wikipédia está em declínio, embora a audiência continue a crescer?

Oona - Não tenho informações específicas sobre os editores nos EUA, mas tenho a impressão de que as comunidades vão se consolidando e, com isso, a recepção de novos editores nem sempre permanece fácil e suave. Os editores mais antigos têm tanto trabalho a fazer, para evitar vandalismos e garantir a qualidade, que talvez não tenham muito tempo para ajudar novos editores a se engajar mais e melhor. Quando um novo editor tem um artigo apagado sem entender muito bem por que, ele fica chateado e pode desistir de colaborar. Esse é um assunto que precisamos trabalhar melhor.

UOL - A Wikipédia pode e é escrita por qualquer pessoa que se disponha a fazer, inclusive de forma anônima. Com o advento do Facebook, não parece claro que o anonimato está em declínio na internet e que mostrar a cara está em alta? Por que a Wikipédia continua a aceitar autores anônimos? Qual a vantagem nisso?

Oona - A Wikipédia vai sempre aceitar contribuições anônimas. Os objetivos das redes sociais e da Wikipédia são completamente diferentes.

UOL - Mas o anonimato não é bom principalmente para os pedófilos (risos)? Por que é tão importante prosseguir permitindo contribuições de pessoas que não querem se identificar?

Oona - Por exemplo, para garantir que pessoas possam escrever verbetes sobre temas que talvez não queiram ver associados à sua imagem pública.

UOL - Quem é a “comunidade” da Wikipédia? Qual a faixa etária predominante? Qual a sua formação? O que fazem da vida?

Oona - Tivemos em abril 1.589 editores ativos na Wikipédia em português. Não temos mais dados estatísticos neste momento sobre os perfis exatos, mas pela minha percepção, a partir de encontros com wikipedistas que tivemos em diversas cidades, no Brasil a maior parte dos contribuintes são ou jovens ou pessoas que se aposentaram, pois são os que têm mais tempo.

UOL - Existe uma hierarquia dentro da comunidade? Um administrador tem mais poder que um editor, certo? E existe ainda a figura do deletador, que está logo abaixo do administrador na hierarquia.

Oona - Existe uma divisão de funções. Qualquer pessoa pode ser um editor. Editor para nós significa colaborador e não alguém que decidirá o que entra ou não numa matéria. Além dos editores, há os eliminadores, que são os que apagam conteúdos não adequados aos objetivos ou padrões da Wikipédia, e há os administradores, que têm ainda mais responsabilidade. Tem também os burocratas, os verificadores e o conselho de arbitragem (mais aqui)

UOL - Quem define quem pode ser um eliminador ou administrador da Wikipédia?

Oona - A própria comunidade por meio de votação.  Difícil dizer quem foi o primeiro. Mas um dos primeiros certamente se chama Jimmy Wales. Antes dele, outros, como Astronomer foram administradores.

UOL - Isto significa que todos os administradores descendem da costela de Adão, quero dizer de Jimmy Wales, o fundador? (risos)

Oona - Talvez sim! Mas os administradores não agem por si sós. Eles agem ou baseados em consensos após debates da comunidade, ou de acordo com resultados de votações. Isso diz respeito a ações relativas, por exemplo, à  eliminação de páginas, bloqueio de usuários e IPs, entre outros. Aliás, o consenso, por exemplo, é mais comum na Wikipédia em inglês do que em português, onde a votação é mais frequente. Muitas questões são definidas por votação, como por exemplo a eliminação de verbetes.

UOL - Vocês consideram que a questão da confiabilidade do conteúdo está superada? Como lidam com o problema da informação errada?

Oona - Não, essa não é uma questão superada. Mas acho fundamental mostrar a quem questiona a sua qualidade que a sua colaboração (ou ausência de colaboração) vai interferir no resultado. Sabemos também que, ao crescer, podemos ter mais de tudo. Por isso vejo como importante o apoio à comunidade pra que dê conta de um crescimento sólido e de qualidade.

UOL - Há muito vandalismo na Wikipédia no Brasil? Como combater?

Oona - Sim, há vandalismo. Temos uma série de robôs, criados pelos próprios colaboradores muitas vezes, para remover automaticamente conteúdos que pareçam maliciosos. Por exemplo: se detectamos que de um mesmo IP [Internet Protocol, que é o número que uma conexão de internet ganha ao ser estabelecida] surgem digamos 50 artigos num só dia, então um robô pode detectar e congelar essas publicações.

UOL - Quais são os tipos mais frequentes de vandalismo na Wikipédia?

Oona - Acho que são os spams [mensagens não solicitadas, normalmente propaganda], mas não tenho estatísticas em mãos. Terei de levantar com a comunidade.

UOL - Quais são as maiores dificuldades que você está encontrando?

Oona - Estou me dedicando a entender os principais problemas e gargalos, mas também as oportunidades que temos. Compreender os sentimentos dos integrantes da comunidade, de modo a poder imaginar ações que ajudem os novos editores a se engajar no processo de redigir a Wikipédia. Há muitas disputas específicas. Por exemplo a retirada de conteúdos que não se encaixam na proposta da enciclopédia versus ser mais permissivo com novos conteúdos, dado que não há limitação de espaço.

UOL - Há planos de se criar um Capítulo (Chapter) no Brasil, ou seja, uma entidade que eventualmente se encarregue de arrecadar doações para a Wikipédia em território brasileiro? Que outra função um Capítulo tem?

Oona - Sim, o movimento Wikimedia Brasil é hoje considerado uma espécie de Capítulo brasileiro e os seus integrantes estão prestes a criar uma associação sem fins lucrativos chamada Associação Pietro Roveri pela Colaboração e Conhecimento Livres. O Pietro era um colaborador muito dedicado e querido pela comunidade, que faleceu no carnaval deste ano. Será uma entidade sem fins lucrativos e não tem por foco arrecadar doações, mas realizar ações, parcerias, como já fazem hoje com oficinas, mutirões de edição, saídas fotográficas, aulas etc. Sua missão é contribuir para o compartilhamento do conhecimento, além de ajudar a Wikipédia a crescer e melhorar.

  • Marion Strecker/UOL

    Sede da Wikimedia Foundation, no centro financeiro de San Francisco, Califórnia

Mais Tecnologia