Topo

Tecnologia


"O Google não é seu melhor amigo", diz guru do namoro online sobre bisbilhotar vida de pretendente

Divulgação/Michelle Kinney Photography
Laurie Davis, 31, autora do livro ''Love At First Click: The Ultimate Guide to Online Dating'' (Amor Ao Primeiro Clique: O Guia Definitivo do Namoro Online, em tradução livre) Imagem: Divulgação/Michelle Kinney Photography

Ana Ikeda

Do UOL, em São Paulo

2013-03-04T06:01:00

04/03/2013 06h01

Laurie Davies, 31, é consultora de namoro online: ela ajuda solteiros a melhorar habilidades na paquera pela internet por meio da eFlirt Expert, empresa que fundou nos Estados Unidos. Laurie também é autora do livro “Love At First Click: The Ultimate Guide to Online Dating” (Amor Ao Primeiro Clique: O Guia Definitivo do Namoro Online, em tradução livre), lançado em janeiro deste ano pela Atria Books.

Veja abaixo a entrevista concedida por e-mail ao UOL Tecnologia e acompanhe algumas dicas da consultora:

UOL Tecnologia: Existem centenas de opções de sites de namoro online e milhões de usuários aderindo a eles. Ainda assim, é possível encontrar “um amor de verdade” em meio a essas milhares de pessoas?

Laurie Davis: O namoro online é uma ferramenta para a sua vida amorosa – dá a você a funcionalidade de ser “um alvo” para quem pretende encontrar e destaca os solteiros que estão fora de nossos típicos círculos sociais. Isso aumenta a possibilidade de você conhecer “a pessoa”, porque elas estão a apenas um clique de distância! Mas como parte da sua jornada digital, é necessário que você pense um pouquinho diferente sobre os encontros – e é por isso que escrevi o meu livro ''Love at First Click''.

UOL Tecnologia: Quais são os principais erros que as pessoas cometem ao entrar em sites de namoro?
Laurie: Muitas pessoas podem pensar que só entrar em um site de namoro é suficiente, mas não é – você precisa ser um membro ativo da comunidade também. Isso significa fazer login frequentemente no site escolhido, procurar entre as pessoas indicadas como “compatíveis” e enviar mensagens até você poder, por fim, encontrá-las “offiline”. E esteja certo de que você também tem de procurar pessoas fora da sua “zona de conforto” – uma das vantagens do namoro online é que você pode encontrar pessoas compatíveis [indicadas pela ferramenta do site] que de outra forma passariam batido por você pessoalmente.

A transição das mensagens online para o encontro “offline” também pode ser um grande desafio. Procure se ater a seis trocas de mensagens no total e então convide o seu pretendente para sair, assim você não vai parar na zona do “amigo por correspondência”.

UOL Tecnologia: Existe uma “regra de ouro” para quem está começando a usar essas ferramentas?
Laurie: Minha frase favorita é “Só basta um!”. Quando você quantifica sua vida amorosa, é fácil ser enganada por números. Eu conheço vários solteiros que calculam taxas de resposta e tornam o namoro online um processo analítico. Enquanto pode ser interessante usar números como uma maneira de se manter a par do seu desempenho, não se perca entre os “zeros” e “uns” [mundo digital].

No final, o namoro online tem relação com as experiências offline que você teve. Se você está procurando um relacionamento sério, a quantidade de pessoas compatíveis apontadas pela ferramenta não importa – só é preciso um, a pessoa certa, para achar um amor para a vida toda.

UOL Tecnologia: O que é mais importante: uma boa foto de perfil ou uma descrição detalhada sobre quem é você?
Laurie: O seu perfil é a primeira impressão para o pretendente, então tanto as fotos como a descrição de si mesmo são partes disso. Elas são igualmente importantes!

Quando seus pretendentes fazem uma busca, eles precisam gostar da sua foto o suficiente para clicar nela. Mas uma vez que eles estão olhando o seu perfil, a sua descrição precisa ser interessante e envolvente o bastante para eles enviarem uma mensagem para você. Quando você se concentra em apenas uma parte do seu perfil – seja o texto ou a foto – você reduz dramaticamente as chances de conhecer “a pessoa da sua vida”.

UOL Tecnologia: É comum entrar numa longa troca de mensagens de texto com o pretendente online. Mas muitas vezes é difícil decifrá-las e captar a intenção do outro. Existe algo que a pessoa possa fazer melhor “interpretar” essas mensagens? Algo prático mesmo, como copiar e colar a longa troca de mensagens, reler, mostrar para alguém?
Laurie: Se você não está certo a respeito do significado de uma mensagem, leia e releia. E se você ainda está confuso, saia da frente da tela e leia a mensagem de novo algumas horas depois. É fácil assumir automaticamente “o pior” à primeira vista. Parar um tempo para pensar sobre ela pode manter sua mente mais equilibrada.

UOL Tecnologia: Ainda, existe algo que a pessoa deva evitar escrever ou comentar para não confundir o outro?
Laurie: Para ter certeza de que as suas mensagens são claras para o seu pretendente, evite abreviações. Escrever as palavras completas evita confusões em mensagens e deixa a sua intenção mais clara do que quando você digita rápido como no celular.

UOL Tecnologia: Existe um limite para essa troca de mensagens antes de um encontro na vida real?
Laurie: Quando você está no namoro online, enviar mensagens de texto é uma parte inevitável da dinâmica do flerte. Mas encontrar a pessoa é a parte mais importante do relacionamento com seu pretendente. Se os diálogos estão durando mais de 20 minutos, é hora de ter uma conversa cara a cara.

UOL Tecnologia: Dar um Google ou espionar o Facebook da outra pessoa é um ato bem comum antes de encontrar o pretendente na vida real. Isso ajuda a conhecer a pessoa ou atrapalha, criando um senso falso de intimidade?
Laurie: O Google não é seu melhor amigo – os resultados que você vê quando faz uma busca pelo seu pretendente não são feitos especificamente para quem está procurando um namorado. E mesmo que a “persona” de alguém no Facebook diga algo sobre o caráter dele, quando você ainda não a conhece “offiline”, pode ficar confuso ao ler o tom que ele usa com os amigos na rede social. Deixe o seu pretendente ser responsável pela primeira impressão cara a cara antes de começar a fazer buscas no mundo digital. Mesmo que [a busca online] seja algo muito simples, é tempo demais para investir em alguém com quem você pode nem ter uma química num encontro pessoal!

UOL Tecnologia: Alguns especialistas dizem que o contato online caminha para substituir os encontros na vida real e que a geração Y (geração da internet nascida após 1980) já não sabe mais o que fazer durante um encontro – por que já perguntou quase tudo online. Concorda?

Laurie: Conforme o comportamento digital cresce, as habilidades sociais das pessoas diminuem. Menos interação em pessoa significa menos conforto com a sua linguagem corporal, conversa em tempo e sugestões sociais. Mesmo solteiro atualmente, você precisa continuar saindo com pessoas “offline” para manter algumas habilidades em dia.

Encontro offline

Quando o encontro é offline, as coisas podem mudar porque há uma química envolvida nisso – indiscutivelmente um dos elementos mais importantes para um relacionamento.

É por isso que é tão importante o trabalho do meu noivo [Thomas Edwards, fundador do TheProfessionalWingman.com, que ensina pessoas a desenvolverem habilidades sociais em encontros pessoais ou profissionais]. Entretanto, o contato online nunca vai substituir as relações cara a cara, embora faça parte da nossa dinâmica dos encontros amorosos. Isso porque nos comunicamos via teclado, SMS e tuítes, é uma parte importante das nossas relações interpessoais também.

UOL Tecnologia: Em uma situação em que a pessoa parece interessante, mas não agradou tanto durante a conversa online. Dispensá-lo antes de marcar um encontro real é um erro ou uma necessidade?
Laurie:
Quando o encontro é offline, as coisas podem mudar porque há uma química envolvida nisso – indiscutivelmente um dos elementos mais importantes para um relacionamento! Então se o seu pretendente não tem tanta habilidade nas mensagens online, você mesmo assim deve encontrá-lo pessoalmente para ver se há um potencial entre vocês “em tempo real”. Mas se a conversa foi uma grande decepção, não vão faltar outros solteiros caso queira cortar a conversa com essa pessoa.

UOL Tecnologia: Você presta consultoria para quem quer procurar parceiros online. Por que decidiu lançar esse serviço?
Laurie:
Fundei o eFlirt Expert porque eu sabia que solteiros precisam de ajuda em suas vidas de namoro online – é uma forma diferente de se relacionar e desenvolver um relacionamento. Como uma usuária veterana do namoro online desde 2001 (quando eu tinha apenas 19 anos), eu sempre fui fascinada em encontrar novas pessoas pela tecnologia, o que também me levou a convencer amigos a experimentar o namoro online.

Quando criei a empresa, eu já tinha histórias de sucesso de amigos que conheceram alguém online com os meus conselhos. Com a minha experiência aconselhando os outros, junto com a minha confiança de que minhas dicas funcionavam, eu comecei a ajudar solteiros a navegar nessa intersecção entre os encontros amorosos e a tecnologia uma a uma.

De pessoas de 19 a 70 anos, minha empresa já ajudou quase mil “namorados online”. E agora, três anos e meio depois, a empresa já ajudou em 13 casamentos. E dois casais já tiveram filhos!

UOL Tecnologia: As pessoas realmente precisam de uma orientação tão detalhada?
Laurie:
Às vezes, os desafios de um cliente são simples – como, por exemplo, o Chris, que precisava apenas de um perfil novo e fotos que atraíssem pretendentes para o perfil, em vez do texto que tinha e soava genérico, alé de fotos pouco atraentes que ele havia postado (a maioria das pessoas tem dificuldade em escrever sobre si mesmas para atrair alguém).

Em outros casos, o cliente precisa de uma ajuda mais ampla, como a Diana, que nunca havia “digitalizado” sua via amorosa e precisava de um “educação completa” sobre o namoro online, desde entrar no site especializado correto a aprender  a etiqueta do “eFlerte”, além da transição para o encontro offline com um possível pretendente.

Mais Tecnologia