Topo

Tecnologia


Saiba como identificar no Facebook falsos sorteios, promoções e serviços

Reprodução/IDG Now
Falso sorteio de iPhone 5 é compartilhado por quase 200 mil usuários no Facebook Imagem: Reprodução/IDG Now

Ana Ikeda

Do UOL, em São Paulo

2013-03-28T06:10:00

28/03/2013 06h10

Temos 14 iPhones novos, como estão sem a película externa protetora não podem ser comercializados e vamos sorteá-los. Para participar, compartilhe o post e curta nossa página”. É provável que você tenha visto algum post com esse texto recentemente. A onda de falsos sorteios, promoções e serviços no Facebook tem feito vítimas na rede social. Elas são atraídas pela facilidade de “uma curtida” em ganhar smartphones, tablets e até carros -- ou em obter "superdescontos" e facilidades. Mas alguns passos simples, segundo especialistas consultados pelo UOL Tecnologia, podem evitar que você caia nesses golpes.

Evite cair em golpes

Sempre desconfie de sorteios de itens caros e ofertas com descontos altos
Sempre desconfie de promoções ou ofertas que exijam ações muito simples, como curtir uma página ou compartilhar um post
Procure o site oficial da empresa em um sistema de busca e veja se a promoção, oferta ou serviço é mencionado lá
Se ainda não tem certeza de que a promoção, oferta ou serviço é verdadeiro, ligue na central de atendimento da empresa para confirmar 
Páginas com número alto de “curtidas” e compartilhamentos não são necessariamente verdadeiras
Antes de clicar, passe o mouse sobre o link mencionado no post do sorteio para verificar se o destino daquele endereço é verdadeiro
Sempre evite informar dados pessoais como CPF, RG e número de cartão de crédito
Sempre desconfie se, ao fazer uma busca na internet, achar reclamações sobre a empresa daquela promoção, oferta ou serviço
Antes de instalar um aplicativo na rede social, revise as permissões de acesso que ele terá aos seus dados
Ao identificar uma página falsa, denuncie no botão fornecido pela rede social

A crescente popularidade do Facebook entre brasileiros é bastante atraente para os cibercriminosos, diz Fábio Assolini, analista de ameaças digitais da Kaspersky. Enquanto parte dos golpes tem como intuito apenas “bombar” o número de curtidas em páginas, outros podem causar mais danos.  “Os criminosos aproveitam para usar nomes de empresas conhecidas para disseminar links maliciosos e capturar dados dos usuários”, alerta.

O risco, prossegue Assolini, é quando essas páginas na rede social pedem que o usuário instale algum programa, use algum aplicativo dentro da plataforma do Facebook ou vá para alguma página externa à rede social. “Os criminosos podem conseguir então acessar todas as informações pessoais do usuário, coletar dados pessoais, instalar programas maliciosos no computador e até controlar o perfil dele na rede social”, detalha o especialista.

Desconfiômetro ligado

Entre as dicas para evitar cair em golpes no Facebook, a mais básica (e óbvia) é: quando a esmola é demais, desconfie. “A internet é um mundo que barateia as coisas, e a ganância acaba cegando as pessoas”, afirma Wanderson Castilho, perito em crimes digitais e diretor da E-net Security. Caso você se depare com um sorteio ou promoção prometendo bens de alto valor ou descontos “imperdíveis”, frisa o especialista, a probabilidade de ser um golpe é maior.

Outra dica é procurar informações sobre aquele sorteio, promoção ou serviço fora do Facebook. Geralmente, lembra Assolini, o site oficial da empresa menciona a ação que está sendo feita na rede social, com o link entre os dois sites. Se ainda estiver em dúvida sobre a veracidade, explica o especialista, vale até ligar para a central de atendimento daquela empresa citada para confirmar se o tal sorteio ou promoção existe mesmo.

Já no caso de promoções, a dica é procurar referências na própria internet sobre a idoneidade da companhia. “Encontrar reclamações de outros usuários sobre aquela empresa já é indício suficiente para desistir da oferta”, diz Castilho.

É preciso evitar ainda confiar em uma página por ela ter um número de “curtidas” alto – isso não prova que ela é verdadeira. “Se o cibercriminoso for realmente bom naquilo que faz, consegue rodar um programa para que usuários que já tiveram perfis contaminados curtam aquela página falsa”, completa Assolini, da Kaspersky.

Outro alerta importante é que o usuário evite ao máximo informar dados pessoais (como CPF, RG, número do cartão de crédito e endereço), seja dentro da rede social ou em sites para o qual for direcionado. “Já vi um golpe em que os criminosos usaram o nome de uma grande montadora de veículos para sortear um carro em uma página falsa no Facebook. Ao clicar no link, ele era levado para um site fora da rede social em que deveria responder a um questionário enorme de informações”, conta Assolini.

O Cert.br (Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil) mantém uma cartilha na internet com informações sobre mais golpes comuns e como se proteger. Essas dicas podem ser encontradas no site da entidade.

Facebook: regras para promoções

A realização de promoções é permitida pelo Facebook, mas a empresa estabelece diretrizes para que isso seja feito dentro da rede social. Entre as principais regras, estão a de que a ação seja gerenciada por aplicativo de terceiros e que nenhum recurso ou funcionalidade do Facebook (como a do botão “Curtir”, o de Check-In ou as fotos, fotos de capa e vídeos) sejam usados como registro de entrada do usuário na promoção. Portanto, se você estiver diante de uma promoção que não siga minimamente esses termos, desconfie da postagem.

Com a profusão de falsos sorteios, caso o usuário identifique uma tentativa de fraude, deve reportar esse tipo de material à rede social. Segundo o Facebook Brasil, essa é “a melhor forma de submeter o conteúdo à revisão” da equipe da empresa. Ela avalia o conteúdo e “remove prontamente aquilo que violar os nossos termos”. Mais informações sobre como denunciar esse tipo de problema estão em na própria rede social.

Mais Tecnologia