Topo

Tecnologia


Orkut faz dez anos; relembre comunidades inúteis e saiba como sair da rede

Do UOL, em São Paulo

2014-01-24T06:00:00

24/01/2014 06h00

Se você está lendo esta reportagem muito provavelmente é porque, em alguma época da vida, corria para ler novos scraps, “enchia” seus amigos para ganhar testemonials e estava em mais de cem comunidades (mas só participava mesmo de meia dúzia). Sim, o Orkut chegou aos dez anos nesta sexta-feira (24). Embora ele tenha cada vez menos usuários, é certo que ficará na memória de muitos brasileiros como a primeira rede social a fazer sucesso no país.

O Orkut chegou a ter 43 milhões de brasileiros em uma época em que o número de internautas no país era inferior a 80 milhões de pessoas – ou seja, mais da metade deles tinha conta na rede social (hoje, seriam 6 milhões de usuários ativos). No auge, comunidades reuniam milhões de pessoas em torno de temas bizarros, toscos ou simplesmente inúteis. Lembra a "Odeio segundas-feiras"?

Atualmente, o Orkut ainda reúne uma comunidade cativa– eles dizem que a rede melhorou com a chegada do Facebook. Segundo os usuários remanescentes, as comunidades se tornaram mais “úteis” e ativas.

Depois da ascensão, a queda
Em 2011, ano que marcou o início da queda da rede, o Orkut afirmou que não temia a ameaça do Facebook em 2011 - então com 600 milhões de usuários no mundo (hoje eles chegam a 1,19 bilhão).

Além da popularização do Facebook, outra mudança que contribuiu para a queda do Orkut foi a “canibalização” do Google ao lançar uma rede concorrente em julho de 2011. O Google+, no ano seguinte, passaria a conectar os perfis do Orkut à rede, unificando postagens – mais um golpe de misericórdia no Orkut.

Se para você toda essa nostalgia não justifica a manutenção de um perfil no Orkut, abaixo mostramos como cometer o orkuticídio (lembra? Muita gente saía da rede, lá pelos idos de 2005, devido à invasão de privacidade).

Mais Tecnologia