Topo

Tecnologia


Poste 'inteligente' oferece acesso à internet móvel, além de iluminação

Ana Ikeda/UOL
Embaixo das luzes, o poste ''inteligente'' tem sistema para acesso à internet sem fio Imagem: Ana Ikeda/UOL

Ana Ikeda

Do UOL, em Barcelona (Espanha)*

2014-02-25T10:30:36

25/02/2014 10h30

Você nunca mais vai pensar em um poste simplesmente como... um poste. Isso porque um novo conceito de iluminação pública permite que ele ofereça acesso à internet móvel, além de iluminação. A novidade foi apresentada em conjunto pelas fabricantes Ericsson e Philips no MWC 2014, evento de tecnologias móveis em Barcelona (Espanha), e até o final do ano deve ser implementada na América do Norte.

A ideia de juntar iluminação e conectividade faz sentido quando se pensa no espaço disponível nessas grandes estruturas e em sua posição “privilegiada”. Esse posicionamento é útil, pois os equipamentos de banda larga móvel dependem da emissão de ondas de rádio –quanto menos obstáculos, melhor a transmissão do sinal.

Aproveitar um único espaço nas áreas urbanas para essas duas infraestruturas também pode reduzir a poluição visual das cidades.

“Por enquanto, a solução une apenas iluminação e internet móvel. Mas ela também poderá ser aproveitada no futuro para outros recursos”, explicou Cecilia de Leeuw, representante da Ericsson, quando questionada se os postes poderiam ter câmeras de segurança.

  • Ana Ikeda/UOL

    Posicionamento do post ajuda na transmissão: quanto menos obstáculos, melhor o sinal

Outra curiosidade do poste “inteligente” é o modelo de negócio escolhido pelas empresas para vender a solução: como um serviço. Ou seja, as cidades poderão pagar um valor fixo por determinado tempo sem investir na manutenção da infraestrutura. Além disso, operadoras móveis poderão alugar o espaço para incluir seus equipamentos de rede.

Christoph Herzig, gerente geral de soluções de iluminação da Philips, não quis revelar qual o custo da infraestrutura do poste “inteligente” para as duas empresas. “Para nós, o ponto principal é o modelo da oferta, inédito no mundo.” As companhias também não revelaram as localidades onde o projeto está em testes, mas afirmam que pretendem divulgar a informação ainda neste semestre.

Como as companhias usam lâmpadas de LED, afirmam que esses postes economizarão de 50% a 70% de energia em relação às alternativas tradicionais. A redução pode chegar a 80% se combinada a controles inteligentes da iluminação.

 

* A jornalista viajou a convite da Ericsson 

Mais Tecnologia