Topo

Tecnologia


MediaPad X1 une tablet, smartphone e promessa de bateria duradoura

Lluis Gene/AFP
MediaPad X1 tem tela de 7 polegadas e permite fazer ligações; essa mistura o classifica como um 'phablet' Imagem: Lluis Gene/AFP

Ana Ikeda

Do UOL, em Barcelona (Espanha)*

2014-02-26T07:54:45

26/02/2014 07h54

A mistura de tablet com smartphone (apelidada de “phablet”) não é novidade no mercado. No entanto, ainda causa estranheza pelo tamanho do objeto a ser levado junto à orelha durante chamadas telefônicas. O MediaPad X1, da Huawei, é um desses casos. O ultraportátil tem tamanho de tablet, mas pode usar chip de celular para ligações, mensagens de texto e internet móvel, tal qual um smartphone.

Com tela de 7 polegadas de resolução Full HD (1.200 x 1.920 pixels), o MediaPad X1 impressiona mais, à primeira vista, pela semelhança em termos de design com o iPad mini, da Apple - a alternativa da Huawei é ainda mais estreita, fina e leve.  O phablet mede apenas 7,18 mm de espessura (ante 7,5 mm da Apple) e na parte traseira tem acabamento em alumínio.

A grande diferença visual entre os dois resume-se aos botões: o aparelho da Huawei traz esses itens apenas nas laterais, enquanto o tablet da Apple tem um botão central. 

MediaPad X1, da Huawei

Tela: 7 polegadas; Full HD (1.200 x 1.920 pixels); 232 ppi
Plataforma: Android 4.2(Jelly Bean)
Processador: Quad-core de 1,6 GHz
Memória: 2 GB de RAM; 16 GB de armazenamento (expansíveis com cartão microSD)
Câmeras: 5 e 13 megapixels
Dimensões: 18,3 x 10,4 x 0,72 cm; 239 gramas
Bateria: 5000 mAh

Com um olhar mais atento, o destaque vai para a bateria de 5.000 mAh, que promete mantê-lo longe da tomada durante quase uma semana - a empresa fala em cinco dias de uso. Se considerado o acesso ininterrupto, a carga seria suficiente para assistir a oito filmes ou navegar na internet por 15 horas ou ouvir 125 horas de música, de acordo com o fabricante. A Apple não divulga as especificações de sua bateria, mas diz que o uma carga no iPad mini rende dez horas para navegar via Wi-Fi, assistir a vídeos ou escutar músicas. 

Trata-se definitivamente de uma vantagem diante da pouca duração da bateria de smartphones tradicionais e tablets diminutos. No rápido teste do UOL Tecnologia, no entanto, não foi possível comprovar se a duração da carga prometida realmente se cumpre.

Quanto às funções de smartphone, o MediaPad traz um “tecladão” virtual, prático tanto para digitar números como SMS, e roda em redes 4G. Para não ter de levar o dispositivo à orelha nas ligações, o usuário pode comprar a parte gadgets com Bluetooth, que fazem as vezes de “gancho” do telefone. A própria Huawei tem uma opção: a pulseira TalkBand B1, que vem com o fone destacável para ser preso à orelha.

O phablet traz ainda uma câmera traseira com sensor de 13 megapixels e uma frontal de 5 megapixels – o suficiente para um “selfie” sair bem caprichado. Por fim, usa um processador quad-core Cortex A9 de 1,6 GHz, roda Android 4.2.2 (Jelly Bean). 

A fabricante ainda não revelou o preço da novidade, que deve chegar ao mercado em março -  segundo o ''Engadget'', será lançado por 339 euros (cerca de R$ 1.090). 

* A jornalista viajou a convite da Ericsson 

Mais Tecnologia