Topo

Tecnologia


Órfão no Haiti ganha prótese feita com impressora 3D

Marie Arago/Reuters
Stevenson Joseph, 12, aprende a usar mão protética no orfanato onde vive, no Haiti Imagem: Marie Arago/Reuters

Do UOL, em São Paulo

2014-05-13T11:09:02

13/05/2014 11h09

Um órfão de 12 anos foi a primeira pessoa a receber uma prótese criada com uma impressora 3D no Haiti, segundo informações da agência de notícias Reuters. Stevenson Joseph, que nasceu sem os dedos das duas mãos, usa desde o final de abril uma peça presa ao braço esquerdo. Os dedos de plástico se movimentam, permitindo que o usuário segure objetos.

A prótese foi criada por um casal da Califórnia (EUA) que visitou o Haiti em 2012, conheceu a criança abandonada aos três anos e decidiu desenvolver a mão protética de baixo custo. A peça custou US$ 300 (cerca de R$ 664) e permitirá no futuro que o menino tenha inclusive a possibilidade de escrever com a mão.

“Agora eu posso segurar uma bexiga. Posso jogar basquete. Posso segurar o controle remoto da TV e empurrar meus amigos que usam cadeira de rodas. Posso segurar uma garrafa de água, uma sacola. Gosto muito dela [da prótese]”, afirmou Joseph, segundo a Reuters.

Em 2010, o haitiano Stevenson foi levado ao hospital Bernard Mevs, da capital Porto Príncipe, mas a equipe de ortopedia não pôde ajudá-lo. “Alguns problemas congênitos, como o dele, são difíceis de lidar. Nem uma cirurgia resolveria”, afirmou Thomas Iwalla, um ortopedista queniano que trabalha no local.

A situação mudou no ano passado, quando o engenheiro John Marshall e sua mulher, Lisa, conheceram Joseph durante uma missão humanitária no Haiti. Quando voltaram aos EUA, Marshall pesquisou sobre próteses feitas com impressoras 3D e encontrou um sul-africano que havia construído uma peça depois de perder os dedos em 2011, durante um acidente de trabalho.

O engenheiro então passou meses desenvolvendo a prótese para o garoto haitiano, até chegar ao modelo final. A peça foi enviada hospital Bernard Mevs, que a colocou na criança.

No final do mês passado, uma estudante norte-americana de nove anos ganhou uma mão parecida, produzida com uma impressora 3D. A máquina havia sido doada a um colégio em Rockford (Illinois, EUA), e os alunos criaram a peça pelo valor de US$ 10 (cerca de R$ 22). Segundo o site "Business Insider", um produto semelhante chega a custar US$ 50 mil (cerca de R$ 110,6 mil). 

 

Mais Tecnologia