Topo

Tecnologia


Scotia diz que chegou a hora da BlackBerry abandonar sistema operacional

Luke Kawa e Gerrit De Vynck

2015-09-25T14:06:32

25/09/2015 14h06

Daniel Chan, analista da Scotia Capital, tem um conselho ousado para a BlackBerry Ltd. antes do anúncio de lucros trimestrais da empresa canadense.

De acordo com Chan, a empresa de tecnologia deveria se desfazer de seu sistema operacional BlackBerry 10, o pivô do seu ecossistema extremamente seguro para telefones móveis, e adotar a plataforma Android, da Google Inc.

Em seus quase dois anos como diretor-executivo, John Chen se empenhou para que a BlackBerry deixasse de ser uma fabricante de aparelhos cada vez menor e se tornasse um agente de mais peso no setor de software corporativo. A companhia fez diversas aquisições para aumentar suas ofertas além do hardware, o que culminou na aquisição de US$ 425 milhões da Good Technology Corp. no começo deste mês.

A compra da Good ajudará a BlackBerry a chegar mais perto da meta de Chen, obter US$ 500 milhões em receita com software até março de 2016, e elimina um concorrente essencial na oferta de programação voltada a ajudar as empresas a monitorar e proteger os aparelhos móveis. Contudo, os telefones continuam respondendo por mais de 40 por cento da receita da empresa e a BlackBerry diz há muito tempo que utilizar seu próprio sistema operacional possibilita que ela se assegure de que os aparelhos estejam à altura de sua reputação de segurança.

A BlackBerry deve informar seus lucros antes da abertura na manhã de sexta-feira. O consenso entre os analistas é de que haverá um prejuízo de 9 centavos de dólar por ação, de acordo com a média das projeções compiladas pela Bloomberg. Investidores e analistas vão querer ver o quanto Chen avançou em relação à meta de US$ 500 milhões, pois as vendas de aparelhos BlackBerry continuam caindo apesar dos novos telefones que estrearam no ano passado, como o Classic, equipado com teclado, e o Passport, com a tela quadrada.

Fonte de prejuízo

Embora Chen tenha feito um avanço imenso para revigorar a unidade de aparelhos da BlackBerry, com a terceirização da produção e do desenvolvimento para evitar repetir os acúmulos de estoque que há muito tempo importunam a companhia, Chan, da Scotia, explica por que uma mudança mais radical seria benéfica.

"Embora o BB10, em nossa opinião, seja tecnologicamente superior a muitas plataformas móveis, ele não conseguiu promover a recuperação que a BlackBerry esperava e continua sendo a principal fonte de perdas da companhia", disse Chan em uma nota de pesquisa publicada nesta semana.

Como quase dois terços das despesas da empresa em pesquisa e desenvolvimento são dedicados à unidade de aparelhos, o analista disse que a companhia poderia economizar US$ 266 milhões por ano se descontinuasse o atual sistema operacional. Seria necessário reduzir em quase 1.400 o número de funcionários para materializar essas economias, estima Chan.

Além disso, adotar o Android permitiria que os novos aparelhos BlackBerry tivessem acesso a todo o conjunto de aplicativos dessa plataforma, o que resolveria um problema que levou muitos consumidores varejistas a preferirem outros telefones. Um aparelho mais amigável com o usuário final ajudaria a empresa a atingir a meta de vendas de 10 milhões de unidades, argumenta o analista. E, dado que essa meta representa menos de 1 por cento do mercado do Android, a exigência para o sucesso é baixa.

Característica distintiva

A principal vantagem competitiva e característica distintiva dos aparelhos BlackBerry, no entanto, talvez há muito tenha tempo deixado de ser o teclado físico e passado a ser os recursos de segurança. A BlackBerry precisaria fazer um malabarismo difícil para incrementar o sistema operacional Android com muitos de seus próprios recursos de segurança e conseguir que a Google aprove o uso.

Desse modo, embora abandonar o sistema operacional BB10 pudesse tornar os aparelhos BlackBerry mais atraentes para os consumidores em geral, isso traria o risco de perder dois dos últimos bastiões da companhia: os clientes governamentais e corporativos de setores regulamentados, para quem a segurança é de máxima importância.

Um porta-voz da BlackBerry não quis comentar sobre a possibilidade de finalizar o desenvolvimento do BB10 e passar todos os novos aparelhos a um sistema operacional Android seguro.

Mais Tecnologia