Topo

Tecnologia


Filho vai sozinho? App acha táxi com vídeo ao vivo, GPS e motorista mulher

Getty Images/iStockphoto
Precisa de alguém para buscar os filhos na festinha? Imagem: Getty Images/iStockphoto

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

2017-02-03T04:00:00

2017-02-03T17:45:39

03/02/2017 04h00Atualizada em 03/02/2017 17h45

Um novo aplicativo quer selecionar melhor quem será seu motorista de táxi. Ou melhor, sua motorista. Lançado há alguns meses em São Paulo e Belo Horizonte, o Femitaxi foi o primeiro do país a contar apenas com motoristas mulheres no seu serviço. A ideia inicial era proteger as clientes do assédio masculino. Agora a empresa quer ampliar o público atendido: pais com filhos que precisam andar de táxi desacompanhados.

Como atrativos, os táxis têm, além das motoristas cadastradas e bem avaliadas, streaming de vídeo e GPS.

Funciona assim: dentro do aplicativo, os pais escolhem o carro com essas características. A motorista recebe os dados e a localização dos pequenos passageiros e aceita a viagem. Quando a corrida começa, a câmera frontal do celular usado pela motorista é ligada e transmite ao vivo no YouTube o que está acontecendo no táxi. Os pais recebem o link para acessar o streaming via mensagem SMS. A transmissão é em baixa qualidade (240 p) para reduzir as chances de o vídeo cair ou travar. 

Reprodução
Femitaxi Imagem: Reprodução

O GPS do celular da motorista também fica constantemente ativado e transmite em tempo real a localização exata do carro no mapa do app durante o trajeto. 

O sistema permite que apenas crianças maiores de sete anos embarquem sozinhas nos veículos sob essa função. 

O valor do serviço é de R$ 15,50 a mais no valor da corrida.

Em sua primeira fase, o recurso está funcionando apenas em São Paulo e com sete motoristas selecionadas pelos gestores do aplicativo. Elas foram escolhidas sob critérios como classificação alta dos clientes, engajamento e experiência. 

Como a função fica restrita a São Paulo, não é permitido viagens para municípios vizinhos. O serviço deve se expandir conforme mais clientes usarem e as motoristas se acostumarem com o serviço.

"Percebemos que muitos pais usam um taxista de confiança para levar seus filhos, mas nem sempre eles estão disponíveis. Criamos a função após percebermos que pais tiravam fotos da placa do táxi por terem medo de deixarem os filhos sozinhos. Assim a gente oferece mais tranquilidade e controle para eles", diz o CEO da empresa, o francês radicado no Brasil Charles-Henry Calfat. 

Claro que todas essas ferramentas e precauções não darão 100% de segurança aos pais mais desconfiados. Se a bateria do celular acabar, por exemplo, o acompanhamento em tempo real acaba junto. Mas as opções podem ajudar a tornar as viagens mais tranquilas. 

Os pais podem contatar a motorista por ligação e SMS --e o perfil dela no aplicativo também está disponível para consulta. 

"Se, em um caso extremo, ocorresse algo errado, a motorista teria muito a perder, como o seu alvará de trabalho. O Femitaxi não trabalha com motoristas particulares; apenas com taxistas registrados", diz Calfat.

Aplicativo permite conhecer o Brasil de carona

redetv

 

Mais Tecnologia