Topo

Tecnologia


É muito "Black Mirror": série 'previu' animojis do iPhone X

Reprodução
Utilizando reconhecimento facial, os animojis são exclusivos do iPhone X, aparelho mais caro da linha Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

14/09/2017 12h26Atualizada em 14/09/2017 13h19

A frase "isso é muito 'Black Mirror'" --que acabou virando meme e geralmente se refere a situações da vida real que "imitam" a série de TV --poderia ser aplicada perfeitamente a um dos recursos mais comentados do iPhone X, aparelho apresentado pela Apple na última terça-feira (12).

Falamos, claro, dos animojis, tecnologia que usa o reconhecimento facial do aparelho para dar vida aos emojis tradicionais, fazendo com que eles copiem as expressões dos usuários.

Para quem não conhece, "Black Mirror" é uma série britânica de ficção científica lançada em 2011. Em cada episódio, uma história fechada é contada abordando a influência de certas tecnologias em alguns aspectos da sociedade.

Normalmente com tom pessimista, as histórias trazem metáforas sobre comportamentos que já existem no nosso mundo atual, como a dependência dos celulares e a influência negativa das redes sociais em nossas vidas. Sua terceira temporada estreou no ano passado na Netflix.

No episódio final de sua segunda temporada, a série "previu" a tecnologia dos animojis da Apple. No capítulo "The Waldo Moment", um personagem fictício chamado Waldo --cujos movimentos são capturados diretamente de uma espécie de humorista-- é utilizado para fazer entrevistas nada sutis com políticos.

O resultado é que o personagem acaba popular a ponto de participar de debates como candidato a um cargo público.

A semelhança entre o Waldo e os animojis motivou a conta oficial de "Black Mirror" no Twitter a fazer uma brincadeira e incluir o personagem na apresentação promovida pela Apple.


A nova função do aparelho poderá ser testada a partir do dia 3 de novembro, quando ele chegará às lojas por (salgados) US$ 999 (sem taxas) nos Estados Unidos. O lançamento ainda não tem data para chegar ao Brasil, mas certamente também terá um preço elevado.

Já colocamos a mão no iPhone X; veja os detalhes

 

Mais Tecnologia