Topo

Tecnologia


Juiz aprova buscas na Cambridge Analytica após escândalo com Facebook

AFP/PRU
Alexander Nix foi afastado das funções de CEO da Cambridge Analytica após escândalo Imagem: AFP/PRU

Do UOL, em São Paulo

2018-03-23T16:29:49

23/03/2018 16h29

Um juiz britânico aprovou nesta sexta-feira (23), segundo a agência de notícias AFP, que buscas sejam feitas na sede da Cambridge Analytica, empresa que está envolvida no escândalo do roubo de milhões de dados de usuários do Facebook. O mandado havia sido pedido pela Comissão de Informações do parlamento do Reino Unido. 

Os escritórios em Londres da empresa serão investigados. A companhia é acusada de ter roubado e mantido em seus domínios dados de 50 milhões de usuários do Facebook, que foram utilizados para direcionar propagandas altamente personalizadas para eleger Donald Trump nos Estados Unidos. 

Veja também: 

Além disso, uma reportagem do Channel 4 News mostrou o atualmente afastado CEO da consultoria afirmando como faz para manipular eleições pelo mundo todo. Entre os meios usados, são citados ex-espiões, desinformação e notícias falsas, propinas e até mesmo prostitutas. 

"Estamos satisfeitos com a decisão do juiz e planejamos executar o mandado em breve. Essa é só uma parte de uma grande investigação no uso de dados pessoais para fins políticos e agora vamos precisar de mais tempo para coletar e refletir sobre as evidências", afirmou o órgão britânico no Twitter. 

A Cambridge Analytica nega todas as acusações, mas investigações já estão em andamento em países como Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha e até Brasil, entre outros. 

O parlamento britânico também exige uma investigação sobre o Facebook - entre eles, depoimento do próprio CEO Mark Zuckerberg, além de pedidos de esclarecimento sobre o uso dos dados da rede social pela Cambridge Analytica. 

Mais Tecnologia