Topo

Tecnologia

Tudo de uma vez: Facebook facilita apagar aplicativos em massa no perfil

Divulgação
Sede do Facebook em Menlo Park, California Imagem: Divulgação

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

04/04/2018 10h21

Deletar aplicativos atrelados ao seu perfil no Facebook não era uma tarefa muito simples: requer um mínimo de boa vontade e saber os passos certos. Mas o escândalo de uso indevido de dados com a Cambridge Analytica deixou o Facebook ainda mais engajado em proteger seus usuários.

Uma mudança descoberta pelo "TechCrunch" nesta terça (3) atesta isso. O usuário que ia para Configurações > Aplicativos se deparava com a lista enorme de apps que ele usa com seu login no Facebook. Antes, só era possível deletar os apps um a um. Agora podemos deletá-los em massa.

VEJA TAMBÉM:

Reprodução
Imagem: Reprodução

Você pode marcar os aplicativos que quer se livrar e depois clicar em "remover". Um aviso seguinte ainda mostra as implicações de se fazer isso. "Se você remover esses apps e sites, isso pode excluir sua conta e atividade dentro deles."

Ou seja, você pode perder todo o seu histórico e dados naquele app --o seu progresso em um jogo, por exemplo-- e isso não vai ser bom se você mudar e ideia e quiser retornar a eles, pois terá que recriar tudo do zero.

Reprodução
Imagem: Reprodução

O aviso ainda diz: "Eles também não podem mais solicitar informações sobre você no Facebook, mas ainda podem ter informações que você compartilhou anteriormente". A frase meio que tenta tirar do Facebook a responsabilidade sobre atividades ilegais ou imorais daquele app com seus dados obtidos no período em que ele esteve atrelado à sua conta.

Isso foi crucial no caso da Cambridge Analytica, que usou dados de usuários realizados em um teste de personalidade para criar algoritmos que ajudassem em campanhas políticas, como a de Donald Trump e o "Brexit", plebiscito que tirou o Reino Unido da União Europeia.

A janela ainda dá uma opção para o usuário optar em excluir ou não todas as publicações, fotos e vídeos no Facebook que esses aplicativos e sites possam ter publicado em seu nome.

Entenda o caso

Em 2013, a consultoria britânica Cambridge Analytica supostamente usava indevidamente dados pessoais coletados do Facebook para criar perfis psicológicos e gerar anúncios personalizados em campanhas políticas. O escândalo ganhou mais força após reportagens recentes dos veículos "The New York Times", "The Guardian" e "Channel 4".

O fato provocou o movimento #DeleteFacebook, conclamando usuários a parar de usar a plataforma. As empresas do magnata Elon Musk, Tesla e SpaceX, saíram de lá, assim como a fundação Mozilla. Sobre isso, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, deve testemunhar no Congresso dos EUA em 11 de abril, mas por ora, disse não ao Parlamento britânico.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais Tecnologia