Topo

Tecnologia


Game da Uber ensina motorista a falar de futebol, aceitar gays e ajudar mãe

Getty Images/iStockphoto
Uber lançou "Desafio 5 Estrelas" para motoristas e pretende educar condutores Imagem: Getty Images/iStockphoto

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

2018-04-05T04:00:00

2018-04-05T15:42:25

05/04/2018 04h00Atualizada em 05/04/2018 15h42

Talvez você já tenha passado por alguma situação constrangedora com um motorista da Uber. Afinal, sempre tem aquelas pessoas que falam demais - se até na nossa família estamos sujeitos a opiniões divergentes que levam a conflitos, no carro dos aplicativos não seria diferente. Mas a empresa quer melhorar isso e, para tanto, vai educar seus motoristas.

A Uber lançou uma plataforma chamada "Desafio Cinco Estrelas", um game online que os motoristas devem usar para se aperfeiçoarem e saberem o que fazer em situações adversas. A ferramenta foi criada a partir de dicas dos profissionais mais bem avaliados no app pelos próprios usuários nacionais.

Veja também: 

O jogo tem três fases. O UOL Tecnologia teve acesso à ferramenta e descobriu que a Uber vai focar no relacionamento entre o condutor e o passageiro dentro do veículo pelo menos na primeira delas.

Cada módulo apresenta situações corriqueiras na vida de um motorista parceiro do app. Algumas, contudo, chamam mais atenção que outras.

 

Reprodução
O check-list do que falar com o passageiro ao aceitar uma corrida Imagem: Reprodução

De futebol a casais gays

Por exemplo: como reagir a um passageiro que entra no carro comentando notícias ou permeando de palavrões temas polêmicos, como futebol, especialmente quando a opinião é bem divergente da visão do condutor?

A Uber sugere, claro, evitar conflitos, comentários ofensivos ou de mau gosto. Nada de responder ao passageiro na mesma moeda e iniciar uma grande discussão no carro. A recomendação é só ouvir e, caso se sinta incomodado, enviar uma reclamação por meio do aplicativo posteriormente.

A empresa também tenta educar motoristas para que não sejam preconceituosos. Se um casal gay entrar no seu carro, não opine sobre o relacionamento deles, não faça comentários sobre o movimento LGBT ou, pior, não peça (ainda que respeitosamente) para que não demonstrem afeto no seu carro.

"É importante lembrar que julgar ou menosprezar alguém por causa de sua cor, raça, gênero, idade, identidade sexual, crença religiosa, preferência política, condição física ou social não é permitido na nossa comunidade Uber, podendo levar à desativação permanente", aponta a empresa logo depois do teste.

Reprodução
Uber alerta que preconceitos são contra suas regras de uso Imagem: Reprodução

Crianças e mães

E se houver uma criança agitada dentro do carro. O que fazer? Não é educado falar para a mãe que o comportamento é inadequado e encerrar a corrida. A orientação é: pergunte se pode ajudar de alguma forma. 

Se a criança vomitar no carro (ou qualquer outra pessoa), nada de passar um paninho úmido. Mande o carro para a lavagem e avise a Uber, que pode cobrar o passageiro.

O básico

O game aborda ainda coisas básicas, como lembrar de fazer as perguntas iniciais obrigatórias (confirmar nome e destino, perguntar do ar-condicionado e da estação de rádio, se tem uma rota ou prefere GPS) e respeitar o perfil do viajante (se ele está lendo, não interromper ou perguntar o tema do livro).

Há ainda orientações sobre manter o carro em ordem e limpo, quais roupas vestir (não pode regatas, bonés, camisa de times e chinelos, mas bermuda está liberada), onde colocar o suporte para celular (na saída de ar-condicionado, não no para-brisa) e como reagir caso o usuário esqueça um item dentro do veículo ou se o passageiro está com um cachorro.
Para avançar de nível, o motorista deve acertar no mínimo 80% das perguntas. Por enquanto, apenas o primeiro módulo já está disponível na plataforma – os outros devem ser liberados em breve.

Mais Tecnologia